Será um ataque cardíaco?

Aprenda a identificar os sintomas e a reagir

Um alerta sobre os sintomas de um ataque cardíaco, que já circulou por e-mail e pelas redes sociais, chama a atenção para o facto destes poderem ser bem mais diversos do que a simples dor no braço esquerdo ou a dor no peito.

Essa informação é pouco rigorosa, pelo que se impõe o devido esclarecimento, prestado pelo presidente da Fundação Portuguesa de Cardiologia Preventiva, Fernando de Pádua, um dos maiores especialistas portugueses nesta área.

O mito

Nem todos os sintomas de ataque de coração serão uma dor no braço esquerdo. Fique atento a uma dor intensa na queixada. Poderá nunca sentir a primeira dor no peito no decurso de um ataque de coração. Náuseas e suores intensos são também sintomas comuns.

Cerca de 60% das pessoas que tiveram um ataque de coração enquanto dormiam, já não se levantaram. A dor no peito, pode acordá-lo de um sono profundo.

De imediato, dissolva duas aspirinas na boca e, engula-as com um pouco de água. Ligue para o 112 e refira ataque cardíaco, a toma das aspirinas e espere pelo serviço de emergência. Não se deite.

A verdade

A dor mais típica num ataque cardíaco é a dor a meio do peito, retro-esternal, que pode ser também uma sensação de peso ou aperto e que, normalmente, é desencadeada por um esforço, como subir escadas ou andar depressa.

Na maioria dos casos, esta dor no meio do peito irradia para o braço esquerdo, mas também pode, por vezes, subir até ao queixo. As náuseas e suores são, também, sintomas comuns, mas, isoladamente, não significam necessariamente que se trata de um ataque cardíaco.

São pouco frequentes os casos de ataque cardíaco durante o sono, porque, normalmente, estes episódios ocorrem na sequência de um esforço. Ainda assim, se ocorrer durante o sono, o mais comum é a pessoa já não voltar a acordar.

Comentários