Peixes gordos

As vantagens e os cuidados que deve ter com o peixe que consome

Excelente fonte de cálcio, potássio, selénio, ferro, iodo, fósforo e vitaminas A, D e B, o peixe contém ómega 3, uma gordura natural que ajuda a combater o excesso de colesterol.

Pode ser dividido em dois grupos principais (peixe magro e peixe gordo), segundo a sua composição, sobretudo no que toca ao teor de ácidos gordos. «O peixe é facilmente digerível, tem quase a mesma percentagem de proteínas que a carne», explica a nutricionista Ana Maria Oliveira.

Além disso, «é fundamental para a formação da massa encefálica de bebés em gestação», refere ainda a especialista. Conheça, agora, outras vantagens e descubra os cuidados que deve ter no consumo de peixe gordo. Este, que é especialmente benéfico para o sistema cardiovascular, podendo ser consumido até duas vezes por semana, dado o seu teor calórico.

SALMÃO

Possui vitaminas A,D,E e K, B6 e B12, fósforo e magnésio. Destaca-se pelo seu elevado teor de ómega 3, sendo eficaz contra as doenças cardiovasculares. Ingira-o uma vez por semana, de preferência assado, grelhado ou cozido. As grávidas devem evitar o salmão fumado.

ANCHOVA

É rica em ómega 3 e vitamina B3, importantes para a saúde da pele e do sistema nervoso. A versão enlatada tem mais gordura e sal e devido ao seu sabor intenso, é mais utilizada como condimento. Pode ser cozinhada fresca e consumida uma a duas vezes por semana.

SARDINHA

Composta principalmente por ácidos gordos
polinsaturados, nomeadamente ómega 3, tem vitaminas (A, B6 e B12) e
minerais, como cálcio, ferro, fósforo ou magnésio. «Na sardinha em lata,
há maior disponibilidade de cálcio devido à dissolução das espinhas»,
explica Ana Maria Oliveira. Consuma-a uma duas vezes por semana,
idealmentegrelhada. Pode ser um peixe de difícil digestão.

Comentários