Os benefícios da romã

Rica em água, potássio e antioxidantes e com apenas 50 calorias

Por trás dos bagos vermelhos e rosados de sabor agridoce está um fruto exótico que tem imensas propriedades benéficas para o organismo e, por conseguinte, para a saúde.

A romã ajuda, entre outras coisas, a manter baixos os níveis de colesterol e de tensão arterial, e a sua vitamina C protege das constipações.

Qual é a melhor?

Dada a baixa produção nacional de romã (praticamente circunscrita à zona do Algarve, segundo o observatório dos mercados agrícolas e das importações agro-alimentares), a grande maioria das romãs que se consomem em Portugal são provenientes de Espanha, em particular, da região da Andaluzia, que produz algumas das variedades mais sumarentas e nutritivas.

As melhores são as maiores e as mais pesadas, com uma casca firme e acastanhada. Mas se encontrar romãs originárias do Afeganistão, de tom vermelho muito vivo e com, pelo menos, 10 cm de diâmetro, não hesite. São conhecidas como as melhores romãs do mundo!

Porque é tão saudável?


  • Não tem gordura nenhuma, apenas hidratos de carbono (e mesmo assim em quantidade reduzida) que dão energia de forma imediata, e um elevado teor de água, que lhe confere uma incomparável suculência e ajuda a manter o corpo saudável e hidratado.


  • Tem uma quantidade significativa de potássio, o que, aliado ao seu reduzido nível de sódio, ajuda a repor o nível hídrico das células. Isto traduz-se numa recuperação mais eficaz da saúde das células, melhorias no sistema nervoso e muscular, e redução da tensão arterial.


  • É rica em substâncias antioxidantes (flavonóides, pró-vitamina A e vitamina C, bem como taninos, substância responsável pela sensação áspera do sabor da romã) que ajudam a controlar os níveis de colesterol.


  • Possui ainda uma acção anti-inflamatória, digestiva e purificadora do sangue.

Comentários