Alcachofra

As propriedades terapêuticas de uma planta inimiga do colesterol

Os estudos científicos demonstraram que a alcachofra (320 a 640 mg/dia) reduz em 40% os sintomas de dispepsia após dois meses em 454 pacientes, revelou a Phytomedicine em 2002.

No tratamento do colesterol, a dose diária de 1800 mg de alcachofra diminuiu, ao fim de seis semanas de tratamento, o colesterol total em 18,5% (8,6% no placebo) e o LDL em 22,9%, de acordo com um estudo Arzneimittelforschung de 2000.

Princípios ativos

Oferece cinarina que baixa o colesterol juntamente com a pectina, fibra laxativa que também evita a formação de placas de ateroma, reduz a absorção de gorduras e glicose. Também contém potássio que ajuda a eliminar o excesso de sódio, sendo drenador.

Principais propriedades

A alcachofra está indicada para más digestões, enfartamentos, gases e dispepsias. Dada a sua capacidade regeneradora do fígado, pode ser utilizada em caso de intoxicações crónicas por má alimentação ou por utilização excessiva de medicamentos ou álcool.

Melhora o funcionamento da vesícula biliar, aumentando e fluidificando a bílis, ação que também ajuda a melhorar o trânsito intestinal e a tratar a vulgarmente chamada de vesícula preguiçosa.

Outras propriedades

Diminui os níveis de colesterol, podendo ser combinada com alho, policosanol ou gugul. Estimula a diurese, sendo utilizada em muitos regimes de emagrecimento.

Comentários