Uruguai torna-se no primeiro país do mundo a legalizar a venda de canábis

As farmácias serão licenciadas para comercializar a droga

11 de dezembro de 2013 - 11h02

O Uruguai tornou-se na noite desta terça-feira o primeiro país do mundo a legalizar a produção e a venda de canábis, com o qual pretende enfrentar o narcotráfico e a violência ligada às drogas.

Após 12 horas de debate, o projeto foi aprovado por 16 dos 29 votos, com o apoio total da coaligação no Governo de esquerda. A aprovação foi recebida com aplausos dos 150 militantes que estavam nas galerias para assistir ao debate.

No lado de fora do Senado, centenas de militantes pela legalização soltaram fogo de artifício para celebrar a nova lei.

"É um dia histórico", afirmou a organização Regulação Responsável, que realizou várias campanhas para apoiar a legalização da droga.

O senador governista Alberto Couriel destacou que o "Uruguai passa a ser uma espécie de vanguarda internacional neste tema".

"O Uruguai está a votar esta lei num contexto de leis de defesa dos direitos", disse Couriel, lembrando as legalizações do aborto e do casamento homossexual, aprovados nos últimos meses.

O plano uruguaio, que excede as legislações dos Estados americanos de Washington e Colorado e de países como Holanda e Espanha, é uma "resposta" ao fracasso da guerra contra as drogas, afirmou o senador Roberto Conde.

Comentários