"Irresponsabilidade inacreditável". Doentes injetados com contraste, mas não fazem exame por causa da greve

A denúncia é feita pelo próprio presidente do sindicato dos técnicos de diagnóstico e terapêutica, Almeringo Rego. Adesão ao segundo dia de greve rondava, às 10h30, os 90%.

FOTO DE ARQUIVO

créditos: AFP / JEAN-CHRISTOPHE VERHAEGEN

O responsável diz que a greve está a decorrer “sem problemas”, à exceção dos doentes que foram injetados para exames invasivos quando os técnicos estão em greve. “Temos uma situação que está a ser resolvida. Vou omitir o nome, mas temos um estabelecimento que injetou uns doentes e esqueceu-se que os técnicos estavam em greve e que não eram obrigados a estar ao serviço, uma situação que resolvemos com o conselho de administração, mas que não pode voltar a acontecer”, salientou.

Almerindo Rego explicou que “desta vez, excecionalmente os doentes foram protegidos”, mas se voltar a acontecer, o sindicato vai denunciar a situação. “É de uma irresponsabilidade inacreditável preparar doentes para exames invasivos e não terem em conta que as pessoas que estão a fazer o exame estão em greve”, disse.

Greve com 90% de adesão

Os técnicos de diagnóstico e terapêutica estão desde as 00:00 de quinta-feira em greve, uma paralisação que só termina às 24:00 de hoje.

“Os números aumentaram um pouco em relação ao primeiro dia devido ao Algarve. Ontem [quinta-feira], o Algarve tinha uma adesão de 75%, mas hoje de manhã chegou-nos a informação de que anda perto dos 100%. Posso dizer também que nos Açores a adesão se situa na ordem dos 85%”, adiantou.

Na quinta-feira, primeiro dia de greve, o presidente do Sindicato dos Técnicos Superiores de Saúde das Áreas de Diagnóstico e Terapêutica disse que a greve registou uma adesão entre os 90 e os 100% a nível nacional.

Comentários