Oito projetos de adaptação às alterações climáticas apresentados em Lisboa

Oito projetos portugueses de adaptação às alterações climáticas, no valor de 3,5 milhões de euros, e com prazo de execução até 2017, são apresentados em Lisboa, numa sessão presidida pelo secretário de Estado do Ambiente.
créditos: LUSA/PAULO CUNHA

Os projetos, apresentados por entidades públicas e privadas, incluindo universidades, municípios e empresas, foram selecionados no âmbito do Programa AdaPT, concebido para apoiar financeiramente a atuação de Portugal em termos de adaptação às alterações climáticas.

As alterações climáticas são vistas como uma potencial agressão à saúde pública. A Organização Mundial da Saúde (OMS) tem vindo a alertar para o facto de as alterações climáticas influenciarem e colocarem em causa os alicerces da saúde pública. Por outro lado, um estudo recente indica que a maior frequência de fenómenos meteorológicos extremos está a mudar os padrões de propagação de doenças infecciosas e a aumentar os casos de insegurança alimentar e má nutrição.

O grosso do financiamento (três milhões de euros) é atribuído por três países doadores - Islândia, Liechtenstein e Noruega, ao abrigo dos programas EEA Grants, e no restante pelo Fundo Português do Carbono, gerido pela Agência Portuguesa do Ambiente e criado pelo Governo para apoiar a política climática.

O Programa AdaPT, o primeiro do género, foi desenvolvido no quadro da Estratégia Nacional de Adaptação às Alterações Climáticas.

Um portal do clima

Um dos projetos, proposto pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), visa a criação de um portal do clima, para facilitar o acesso, por parte do público, a informação sobre cenários climáticos, incluindo dados da Quinta Avaliação do Painel Intergovernamental para as Alterações Climáticas, da ONU.

A lista inclui também a formação de técnicos e o desenvolvimento de estratégias municipais de adaptação às alterações climáticas em concelhos-piloto e a sensibilização da comunidade escolar, mediante materiais didáticos, para a prevenção dos efeitos do aquecimento global.

Comentários