Número de internados com legionela no Norte sobe para cinco

O diretor geral da Saúde, Francisco George, anunciou que estão internadas cinco pessoas com a Doença dos Legionários no Grande Porto, tendo a bactéria sido identificada em seis torres de arrefecimento de edifícios já encerrados e desinfetados.
créditos: Lusa

Em conferência de imprensa no Porto, Francisco George explicou na segunda-feira que desde a última semana de julho foram notificados 16 casos de pessoas com a Doença dos Legionários no Grande Porto, dois dos quais foram adquiridos durante viagens ao estrangeiro, ou seja, com incubação da doença fora de Portugal.

Neste momento, disse o diretor geral, estão cinco doentes internados na rede hospitalar do Porto, que apresentam uma "evolução clínica favorável".

"Foi possível identificar em seis equipamentos de torres de arrefecimento a existência da bactéria, em locais que produzem aerossóis. Esses equipamentos foram de imediato encerrados e sujeitos a tratamento de desinfeção", revelou, sem querer identificar quais os edifícios públicos em causa.

O diretor geral da Saúde deixou ainda bem claro que "esta situação é totalmente diferente daquela que se verificou em Vila Franca de Xira" no ano passado, onde em muito poucos dias surgiu "uma epidemia explosiva com 402 casos confirmados", com registo de 14 óbitos.

O que é a legionella penumophila?

Também conhecida por doença dos Legionários, esta apresenta duas formas clínicas: uma ligeira designada febre dos legionários (Pontiac), que é uma doença autolimitada entre 3 a 5 dias como se fosse um “resfriado comum”, e outra mais grave que se apresenta sob a forma de pneumonia.

Em novembro de 2014, um surto de legionela em Vila Franca de Xira causou 12 mortes e infetou 375 pessoas com a bactéria da legionela. De acordo com o balanço feito na altura, as vítimas mortais tinham entre 43 e 89 anos e eram nove são homens e três mulheres. A taxa de letalidade do surto foi de 3,2%. O surto teve início a 07 de novembro e foi controlado em duas semanas.

artigo do parceiro: Nuno de Noronha

Comentários