Nano-drones injetados no corpo podem combater colesterol

Parece de loucos, mas não é. Um novo estudo concluiu que é possível injetar nanopartículas no corpo de ratinhos que agem como um tipo de mini-drone que elimina as placas de colesterol acumulado nas artérias.
créditos: AFP

Mas até ao momento o tratamento só foi testado em ratinhos de laboratório, destaca o estudo publicado na revista especializada Science Translational Medicine.

Ainda faltam experiências e autorizações para avançar com testes em humanos, mas os médicos estão entusiasmados com esta possível alternativa para combater a arteriosclerose - obstrução de artérias por acumulação de gordura -, uma das primeiras causas de morte nos Estados Unidos e Europa.

"Este é o primeiro exemplo de uma tecnologia específica que usa nanopartículas para reduzir a arteriosclerose num modelo animal", disse Omid Farokhzad, professor da escola de medicina da Universidade de Harvard e um dos autores do estudo.

"Depois de anos de estudos e colaborações, pudemos usar a nanotecnologia para curar inflamações e remodelar as placas num modelo de arteriosclerose avançada", acrescentou à agência France Presse.

Neste caso em particular, os cientistas usaram nano-medicamentos para levar o medicamento aos locais onde se formaram as placas.

Um grupo de ratos com as artérias endurecidas por causa de uma arteriosclerose avançada foi submetido durante cinco semanas a este tratamento inovador, enquanto outro grupo de roedores não foi tratado.

Entre os ratos que receberam o tratamento, "os danos nas artérias foram reparados significativamente e as placas estabilizaram", constatam os cientistas.

No entanto, os investigadores desconhecem até que ponto este tratamento é eficaz em humanos e as experiências com pessoas podem ainda ter de esperar vários anos até serem autorizadas.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários