Laboratório oferece 100 tratamentos para doentes com hepatite C

O laboratório que detém a patente dos fármacos inovadores para a hepatite C ofereceu tratamento gratuito a 100 doentes em risco. O Ministério da Saúde está há mais de um ano num braço de ferro negocial, com a empresa Gilead, que exigia quase 80 mil euros por doente, no acesso ao tratamento de três meses.
créditos: AFP PHOTO PATRICK BERNARD

A empresa avança com a oferta para agilizar o processo e facilitar o acesso dos doentes, o que representa uma poupança de um milhão de euros para o Estado.

Isto acontece na mesma altura em que a concorrente "AbbVie" recebe a aprovação da Comissão Europeia para um novo medicamento para a Hepatite C com taxas de cura superiores a 95 por cento. É o mesmo laboratório que, no último ano, realizou os ensaios clínicos onde participaram 135 doentes portugueses.

O presidente do Infarmed revelou na passada sexta-feira que o laboratório que comercializa o medicamento inovador Sofosbuvir, contra a hepatite C, a Gilead, ofereceu cem tratamentos. Eurico Castro Alves falava à Lusa à margem de um encontro de quadros do Ministério da Saúde, que decorre em Lisboa, durante o qual explicou que a oferta é uma boa notícia, mas que as negociações para se chegar a um "preço justo" continuam.

O ministro da Saúde, Paulo Macedo, que preside a este encontro, disse à Lusa que já foram dados importantes passos nestas negociações com o laboratório Gilead, destacando a baixa de preços que o laboratório se mostrou disponível a fazer, mas que ainda "não é aceitável", e também a existência de fármacos concorrentes que poderão facilitar o acesso dos doentes aos tratamentos.

Sobre as negociações em curso, Paulo Macedo garantiu que não vão durar eternamente, referindo que quer este processo concluído antes do final do ano.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários