Jovens que não trabalham nem estudam duplicaram neste século

Segundo o relatório "Education at a Glance", da OCDE, no grupo dos 15 aos 29 anos existem 20,8% de jovens portugueses "nem-nem". Em 2000 eram apenas 11%.
créditos: Pixabay

Em 2016, mais de um em cada cinco jovens portugueses dos 15 aos 29 anos (20,8%) não trabalhava nem estudava.

A taxa coloca Portugal entre os cinco países da OCDE com mais jovens que não trabalham nem estudam - depois de Itália, México, Espanha, França e Grécia.

De acordo com o relatório, o desemprego jovem em Portugal, que abrange os jovens entre os 15 e os 25 anos, está abaixo dos 23%, depois de ter atingido um pico de 38% em 2013, escreve o Diário de Notícias.

O mesmo documento indica que a conclusão do ensino secundário em Portugal “permanece um desafio significativo”, onde metade dos alunos não consegue concluir este nível de ensino dentro do período da sua duração: três anos.

A média nos países da OCDE que disponibilizam informação sobre este tema é de 68% de conclusão.

A taxa de conclusão em Portugal sobe para os 61% se se considerar um período de cinco anos, ou seja, duas retenções, ainda assim significativamente abaixo da média da OCDE de 75% para um período igual. "De todos os países com dados disponíveis, Portugal tem a maior percentagem de alunos que abandonam o sistema de ensino sem concluírem o 12.º ano em cinco anos: 35%, que comparam com uma média de 21% na OCDE.

Leia também: OCDE fala em mudança geracional. Alunos portugueses procuram cada vez mais cursos científicos

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários