Fundação Champalimaud recebe cientistas de todo o mundo

Debate sobre investigação do cancro está na origem deste encontro

Cientistas de vários países, especialistas em Oncologia, reúnem hoje e no sábado na Fundação Champalimaud, em Lisboa, para debater o estado da investigação do cancro e homenagear o médico e cientista norte-americano Judah Folkman.

“O simpósio é para discutir estratégias para controlar o cancro e os medicamentos que estão a ser desenvolvidos no âmbito dessas estratégias”, disse o director do Centro do Cancro da Fundação Champalimaud e cientista da Harvard Medical. Raghu Kalluri especificou que os especialistas irão focar-se nas “diferentes estratégias para cortar o fornecimento de sangue aos tumores, de forma a controlar o seu crescimento”.

“Neste momento há muitos medicamentos no mercado que estão a ser usados em pacientes para controlar o fornecimento de sangue aos tumores e os resultados por vezes são interessantes. Está na altura de discutirmos este tema para percebermos em que pé estamos”, afirmou.

O simpósio serve também para homenagear o cirurgião e cientista norte-americano Judah Folkman, que "desenvolveu a ideia de que pode cortar-se o fornecimento de sangue como forma de parar o crescimento dos tumores”. O painel de convidados é composto, entre outros, por Hellmut Augustin (Alemanha), Donald McDonald, Gregg Semenza e Zena Werb (EUA), Peter Carmeliet (Bélgica), Lena Claesson-Welsh e Lars Holmgren (Suécia), Elisabetta Dejana (Itália), Kairbaan Hodivala-Dilke (Inglaterra) e Yongzhang Luo (China).

O Centro de Investigação Champalimaud, que integra o Centro do Cancro, foi inaugurado a 5 de Outubro do ano passado e em Abril próximo entra em funcionamento a área clínica e a investigação do cancro, sobretudo de metástases. António Champalimaud deixou parte da sua fortuna para a investigação médica, escolhendo a antiga ministra da Saúde Leonor Beleza para presidir à Fundação com o nome do empresário.

14 de Janeiro de 2011

Fonte: Público

Imagem: Jornal da Região

Comentários