Falta de médicos e enfermeiros provoca "o caos" na MAC

A falta de médicos e enfermeiros está a provocar “o caos” na Maternidade Alfredo da Costa (MAC), em Lisboa, onde a falta de profissionais obriga algumas puérperas a recuperar do parto nas urgências, segundo fontes desta unidade.

“Não nos fecham por fora, mas estão a fechar-nos por dentro”, disse Ana Cristina Ranha, enfermeira e dirigente sindical na MAC, referindo-se à falta de profissionais que se acentuou nos últimos tempos e que deverá piorar no próximo mês de outubro.

Em declarações à agência Lusa, Ana Cristina Ranha disse que a situação na MAC está “caótica”: “Estamos a entrar em momento caos, com muita gente cheia de vontade de sair”.

A enfermeira explicou que a falta de pessoal não é de hoje, mas agravou-se com a transferência de profissionais dos hospitais para os centros de saúde, mediante os concursos internos entretanto abertos. A MAC garante que ARS de Lisboa sabe que faltam profissionais.

“O concurso mais recente na Administração Regional de Saúde (ARS) de Lisboa e Vale do Tejo deverá levar da MAC cerca de 30 enfermeiros, profissionais que concorrem porque lhe oferecem outro tipo de condições”, disse.

Esta transferência “vai agravar ainda mais a situação. Alguns [enfermeiros] já estão ausentes”.

Profissionais de saída

Ana Cristina Ranha, que trabalha na neonatalogia – o maior serviço da MAC – acrescentou que nesta unidade vão sair 10 enfermeiros e que, atualmente, as equipas que permanentemente deveriam ter 12 profissionais, só têm 10.

A enfermeira tem receio do impacto desta redução que se aproxima: “Ou vamos assumir os cuidados com elementos a menos, correndo mais riscos, ou temos de fazer turnos extraordinários com maior frequência”.

Em qualquer das soluções, sublinhou, os profissionais irão sujeitar-se a mais situações de stress. A falta de enfermeiros na MAC também tem obrigado a que algumas puérperas recuperem do parto no espaço das urgências, onde não usufruem da devida privacidade, além de contribuírem para entupir este serviço.

Comentários