Doutorando de Coimbra ajuda pessoas a partir de consultas de filosofia

Um doutorando da Faculdade de Letras de Coimbra tenta ajudar pessoas a resolverem os seus problemas, sejam eles f

Nas consultas, que Filipe Menezes realiza às quintas-feiras no Colégio de São Jerónimo da Universidade de Coimbra, surgem "queixas variadas", desde problemas com "relações amorosas ou familiares", dilemas ético-morais, luto ou sentimento de "não realização profissional", entre outros.

Naquele gabinete, todas as consultas são analisadas "à luz da filosofia moderna", organizando-se e encarando-se o problema que a pessoa expõe como se se tratasse "de uma espécie de texto filosófico", explica o também professor de Filosofia no ensino secundário.

A partir do momento em que o problema é analisado "com a pessoa", esta consegue algum distanciamento em relação ao mesmo, permitindo um olhar diferente.

"A queixa vai sendo reformulada e a pessoa adquire uma nova perspetiva até chegar a um ponto que no discurso dela já não há espaço para a queixa", aclara.

Filosofia como método terapêutico

A vontade de realizar as consultas de filosofia surgiu quando ainda era aluno no ensino secundário e viu no estudo da filosofia "qualquer coisa de terapêutico", conta Filipe Menezes, referindo que as consultas são a possibilidade de "aplicação prática" da filosofia para "ajudar outras pessoas".

O professor de Filosofia entendeu que haveria "um campo aberto para uma profissão" na área, tendo tido "bastante recetividade" quanto ao conceito.

Procuram-no pessoas "que não se sentem muito bem", mas que "não querem ir ao médico ou já foram e não sentiram transformação ou não querem resolver os seus problemas com medicamentos", aclara, notando que a maior parte dos seus clientes também "já tinha recorrido à psicoterapia".

Comentários