Criado o 1º Conselho Português para o Cérebro

Projecto une Sociedades Científicas e associações de doentes cerebrais e seus familiares

Criar condições para apoiar doentes e cuidadores e desenvolver acções de esclarecimento dos cidadãos e dos órgãos de decisão sobre a importância do estudo do cérebro é o grande objectivo do Conselho Português para o Cérebro.

Esteprojecto vai ser lançado no próximo dia 16 de Março, na Biblioteca Joanina da Universidade de Coimbra, pelas 17h30m, no âmbito da Semana Internacional do Cérebro, promovida pela Sociedade Portuguesa de Neurociências (SPN), em parceria com o Programa Ciência Viva.

Considerando que as “despesas directas globais com assistência na União Europeia ultrapassam os 900 biliões de euros por ano, dos quais apenas 15por centosão direccionados para as doenças do sistema nervoso, ficando muito aquém das necessidades reais destas doenças, e que os encargos totais com as doenças da área da neurologia e de psiquiatria atingem mais de 380 biliões de euros/ano, é imperioso que a sociedade, os profissionais de saúde e os decisores políticos assumam a responsabilidade de apoiar a investigação do cérebro e das patologias que o envolvem”, defendem dois dos mentores do Conselho, o representante da Sociedade Portuguesa de Neurologia António Freire, e o presidente da Sociedade Portuguesa de Neurociências e docente da Universidade de Coimbra, João Malva.

O Conselho Português para o Cérebro será uma estrutura congregadora das Sociedades Científicas dedicadas ao estudo do Cérebro e terá a colaboração de Associações de doentes e familiares de doentes cerebrais.

Após o lançamento do Conselho, e também no âmbito da Semana Internacional do Cérebro, o Centro de Neurociências e Biologia Celular, a Faculdade de Medicina e a Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra promovem uma sessão de apresentação do restauro e digitalização da obra “De Humani Corporis Fabrica” de Andreas Vesalius” (1543).

Comentários