Ciência/reciclagem: 19 toneladas de tampinhas dão prótese mioelétrica a menino de dois anos que nasceu sem mão

Um menino de dois anos, de Caminha, que nasceu sem a mão direita, vai hoje testar uma mão estética e dentro de um mês já deverá ter uma prótese mioelétrica.

Segundo a mãe da criança, Elisabete Farinhoto, toda a operação, orçada em nove mil euros, será financiada por uma empresa da Póvoa de Varzim, em troca de 19 toneladas de tampinhas, recolhidas desde a Páscoa tanto em Portugal como na Galiza.

“Da Galiza, chegaram ontem [segunda-feira] duas toneladas de tampinhas e há mais duas para chegar. Foi uma adesão excecional”, referiu Elisabete Farinhoto.

Hoje, numa clínica de Matosinhos, o filho, Diogo, vai experimentar a mão estética e poderá mesmo regressar a casa com ela, “se não houver problemas”.

Dentro de um mês, na mesma clínica, deverá instalar a prótese mioelétrica.

O filho, Diogo, nasceu a 20 de maio de 2009, sem a mão direita, alegadamente vítima de uma amputação dentro da barriga.

“As primeiras ecografias mostram que ele tinha as duas mãos”, revela a mãe.

Esta primeira prótese terá a validade de dois anos e terá depois de ser substituída por uma outra, pelo que a campanha de recolha de tampinhas vai continuar.

“Para a outra prótese, serão necessárias mais de 30 toneladas”, referiu.

Segundo explicou, vale todo o tipo de tampas de plástico, seja de garrafas de água, de óleo, de iogurtes líquidos, de garrafões, de detergentes ou de champô.

Valem também caixas de manteiga completas, bem como todas as embalagens que tenham o símbolo da reciclagem com os números 2, 4 ou 5 dentro do triângulo.

23 de agosto de 2011

Fonte: Lusa

artigo do parceiro:

Comentários