Casos de gripe aumentaram dez vezes nos últimos dias

O período epidémico da gripe já começou. Entre 29 de dezembro e 4 de janeiro a taxa de incidência da gripe passou de 13 para 127 casos por 100 mil habitantes. Segundo a subdiretora-geral da Saúde, Graça Freitas, regista-se uma atividade gripal alta e uma mortalidade por "todas as causas" acima do esperado.

A subdiretora-geral da Saúde, Graça Freitas, reforçou o apelo à vacinação contra a gripe, lembrando que os dados da atividade gripal indicam que se entrou no período epidémico.

"A vacinação é a melhor forma de prevenir a doença e as suas complicações. Recomendamos também medidas de higiene como a lavagem das mãos e evitar o contacto com pessoas doentes", disse Graça Freitas, em nota de imprensa, reforçando o apelo em especial para os idosos, crianças ou pessoas com doenças crónicas.

O número de casos de gripe disparou na primeira semana de janeiro, registando-se uma atividade gripal alta e uma mortalidade por "todas as causas" acima do esperado, segundo o Boletim de Vigilância Epidemiológica da Gripe, disponibilizado pelo site da Direção-Geral da Saúde.

A atividade gripal em Portugal está acima da atividade basal o que indicia o início do período epidémico.

De acordo com o Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge (INSA), o número de casos de gripe subiu dez vezes mais entre os dias 29 de dezembro e 4 de janeiro e a mortalidade "por todas as causas" cresceu acima do esperado.

"O número de pessoas que estará doente por cem mil habitantes é de 127,7 e isso levou a que a linha de base fosse ultrapassada e se considere que entrámos no período epidémico", afirmou Graça Freitas.

"Este aumento ocorre habitualmente na época de inverno e pode estar associado às baixas temperaturas, à descompensação de doenças crónicas e a infeções respiratórias causadas por diferentes microrganismos, nomeadamente gripe", acrescentou no comunicado.

60% dos idosos vacinados

A DGS estima que 60% das pessoas com 65 ou mais anos de idade já estejam vacinadas contra a gripe.

Graça Freitas adiantou que têm estado em circulação outros vírus, para além do vírus da gripe, que originam sintomatologia respiratória, nomeadamente Rhinovírus humano.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários