Abraço fez 1200 testes rápidos de VIH e nove deram positivo

O Projeto +Abraço realizou, entre março do ano passado e agosto de 2014, 1259 testes de deteção do VIH/sida, a maioria a estudantes, dos quais nove deram positivo. Esta segunda-feira é o Dia Mundial da Luta Contra a Sida.
créditos: EPA/GUSTAVO AMADOR

Este projeto consiste na realização de testes rápidos para o VIH “com o devido aconselhamento pré e pós testes”, seguindo as linhas de recomendação do Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças e da Coordenação Nacional para a Infeção VIH e sida.

Os 1259 testes (13 foram repetições) foram realizados no Porto, Matosinhos, Leça da Palmeira, Maia, Espinho, Furadouro, Esmoriz, Cortegaça, Gandra, Vila nova de Gaia, Famalicão, Marco de Canavezes, Penafiel e Covilhã: 828 foram feitos em faculdades, 128 em ambiente recreativo, 111 em ações de rua, 118 em praias, 74 em gabinete.

Dois terços dos testes foram realizados a estudantes, 22% a trabalhadores, 6% a trabalhadores-estudantes, 3% a desempregados e 3% a reformados.
A maioria das pessoas que fizeram os testes (68%) tinha entre 18 e 25 anos, 17% entre 26 e 35 anos, 7% entre 36 e 45, 5% mais de 55 anos e 3% entre os 46 e os 55 anos.

Preservativo “às vezes”

Os dados, divulgados a propósito do Dia Mundial da Luta Contra a Sida, revelam que apenas 19% utilizam sempre preservativo no sexo vaginal. Já 62% disseram que apenas usam “às vezes” e 15% nunca utilizam.

No caso do sexo oral, 67% disseram que nunca utilizam preservativo, 16% confessaram que usam “às vezes” e 6% utilizam sempre.

Comentários