Corpo magro e em forma? Sim!

Quer ser saudável e ter um corpo tonificado como quando tinha 20 anos?

Todas as mulheres têm dúvidas quando o tema é dietas, exercícios e boa-forma. Assim, respondemos a seis questões que surgem sempre e dizemos-lhe os truques que a vão ajudar a recuperar a condição física.

Estamos rodeadas por alimentos que desafiam o nosso autocontrolo e quando passamos a fase jovem-adulta da vida é cada vez mais complicado manter tudo no sítio.

A celulite teima em instalar-se e a barriga em aumentar, apesar dos redobrados esforços para voltarmos atrás no tempo. Mas não se apoquente, porque, como tudo na vida, também isto tem solução. Quer perder barriga e ver-se livre da celulite? Aqui verá esclarecidas as suas dúvidas e, se seguir as nossas instruções, terá o corpo ideal em qualquer altura do ano.

Tenho sempre fome depois de fazer exercício físico. Porquê?

O mais provável é que a resposta esteja na sua alimentação, pois, segundo a personal trainer Inês Brás do Holmes Place Alvalade, «a ingestão dos alimentos tem de ser feita de forma estratégica, de forma a saciar o novo estilo de vida». Está provado que as mulheres que consomem fruta, vegetais, proteínas e iogurtes magros regularmente sentem-se mais saciadas após sessões de treino, perdem mais gordura e, consequentemente, peso.

Como é que posso perder os últimos cinco quilos para atingir o peso ideal?

Chega a uma fase na sua dieta e atinge um ponto em que a balança não passa de determinado peso, que ainda não é o objetivo? Antes de modificar a sua dieta verifique se não voltou a comer de forma menos saudável. De acordo com Inês Brás, é igualmente importante «alterar o plano de treino pelo menos de 2 em 2 meses». Assim, ir variando de treinos mantê-la-á motivada, impedindo que se deixe abater pela estagnação.

Um sono adequado também facilita o processo de eliminação da gordura, contribuindo para uma sensação de saciedade e restabelecendo o organismo após um dia de intensa actividade intelectual e física. E seja realista. Será precisa mesmo de perder peso? Procure antes preocupar- se com a sua percentagem de massa gorda, «pois pode indicar possíveis problemas de saúde», explica a personal trainer.

Atingi o meu peso ideal. Posso comer à vontade sem ganhar quilos extra?

Se alterou a sua alimentação radicalmente para conseguir o peso que sempre quis, deve ir acrescentando, com alguma moderação, outros nutrientes à sua dieta. Por exemplo, se lhe apetece massa ou pão opte por comer versões integrais e à hora do almoço quando o metabolismo está mais acelerado.

Contudo, não se compare a outras mulheres que têm o mesmo peso e podem comer o que lhes apetece sem engordar. É um erro comum e onde não está equacionado o facto de se falar de pessoas geneticamente distintas e de os metabolismos e níveis de atividade diários serem também diferentes.

Existem exercícios que ajudam a aumentar o volume dos seios?

Pelo facto de estes serem compostos por gordura, os exercícios de tonificação não resultam nesta área e podem inclusivamente achatá-los. Por outro lado, fazer flexões e treinar os músculos das costas melhora a postura, passando a caminhar de mamas erguidas, mais à vista. Consumir soja ajuda a aumentar o volume dos seios, pois trata-se de um alimento rico em estrogénio, a hormona responsável pela sua formação na puberdade.

Como é que acabo com a celulite?

Lamentamos informar que ainda não existe um produto nem uma tecnologia, que elimine por completo a celulite. Contudo, há soluções que ajudam a disfarçar. Entre estas estão os exercícios de tonificação, pois, como esclarece a personal trainer Inês Brás, o aumento da massa muscular (e, consequentemente, do metabolismo), «vai fazer com que haja uma utilização acrescida da gordura como fonte de energia», fazendo desaparecer a celulite.

Usar autobronzeador não só garante um tom mais saudável, como também ajuda a uniformizar a pele. Ingerir menos de seis gramas de sal por dia (equivalente a uma colher de chá) diminui a retenção de líquidos, e também melhora o aspeto da celulite. E os cremes hidratantes de corpo com ingredientes como a cafeína e retinol são uma opção igualmente boa.

O stresse pode ser meu amigo?

E se existisse outra forma de pensar sobre o stresse, que incluísse benefícios para a saúde? «A Vantagem da Felicidade» é o título de um estudo da Universidade de Yale (EUA) que demonstrou que podemos alterar a resposta do nosso corpo ao stresse, prevenindo assim mortes causadas pela simples crença de que este é mau para a saúde das pessoas.

O stresse, muitas vezes amaldiçoado, é nada mais do que a antecipação de obstáculos e o nosso organismo prepara-nos para enfrentar esses contratempos. Por isso, desde a publicação deste estudo que a psicóloga norte-americana Kelly McGonigal se dedicou a ensinar as pessoas a acreditarem nas suas próprias capacidades em lidar bem com qualquer situação, porque é o primeiro passo para deixar de sofrer com o stresse.

Regra de ouro a seguir

Associando uma dieta baixa em calorias a um regime de treino de força intenso (por curtos períodos de tempo) e intervalado, conseguirá acelerar o seu metabolismo e a perda de gordura. Embora para perder massa gorda seja necessário que a relação entre as calorias consumidas e a quantidade de energia queimada seja negativa, o gasto calórico não deve ser a sua prioridade quando treina. Procure antes fazer exercícios que trabalhem em simultâneo a força e a resistência, pois este tipo de treino é mais sustentável a longo-prazo e produz resultados mais benéficos para a sua saúde.

O valor dos gestos

Apenas podemos afetar o mundo à nossa volta através do suor e do movimento, porque tudo o que fazemos envolve a contração de músculos. De acordo com o neurocientista britânico Daniel Wolpert, o cérebro evoluiu para nos ajudar a controlar e a planear os movimentos de que necessitamos para viver, minimizando assim as potenciais consequências negativas dos mesmos. É por isso que o estilo de vida sedentário pode acarretar problemas de saúde no longo prazo, já que é contraditório à biologia humana.

Fruto de obsessão

Eve Ensler, autora e ativista norte-americana, admitiu numa conferência sobre o corpo feminino que, quando fez 40 anos, começou a odiar a sua barriga porque simbolizava a sua incapacidade em manter uma imagem socialmente aceitável de beleza. Eve Ensler ficou de tal modo obcecada com esta parte do seu corpo que acabou por escrever uma das peças de teatro mais populares do final do século XX, «Os Monólogos da Vagina». Desde então, a autora conseguiu levar os problemas que as mulheres atravessam com os seus corpos a mais de 140 países, incluindo Portugal.

Texto: Filipa Basílio da Silva

artigo do parceiro:

Comentários