5 regras para apreciar a água

A propósito de um workshop com Michael Mascha, especialista no fascinante tema das águas, deixamos aqui umas noções de etiqueta para apreciar devidamente a bebida mais consumida no mundo.

1 Evite o gelo. Michael Mascha defende que a água deve ser apreciada fresca, mas sem exageros. Se insistir mesmo nos cubos de gelo, faça-os previamente com a própria água engarrafada e não com água da torneira, ou terá dois sabores a lutar entre si.

2 Se servir água e vinho na mesma refeição, a água deve estar uns 2 ou 3ºC acima da temperatura do vinho para não competir com este.

3 Escolha copos leves e bem limpos, de vidro transparente e sem rugosidades. O especialista utiliza os copos de pé porque, brinca, não quer sentir-se "uma criança" a beber de um copo pequeno quando toda a gente está a beber vinho.

4 Tal como um vinho, aprecie as características individuais que distinguem cada água. O vidro é a embalagem de excelência para águas premium mas, para levar em passeio, uma embalagem de plástico serve perfeitamente.

5 Conselhos da UNICER para degustar uma água premium: Pega-se no copo, leva-se à altura dos olhos e verifica-se a aparência, pois é natural a presença de cor e resíduos; envolve-se o copo com as duas mãos para aquecer ligeiramente e, assim, libertar os aromas; agita-se o copo e cheira-se a água para percepcionar aromas diferentes; leva-se o copo à boca e bebe-se pequenas quantidades para verificação dos sabores mais marcantes; para finalizar, descrever a sensação final que a água deixa na boca.

Ana César Costa

 

artigo do parceiro:

Comentários