O produto que muitos homens ainda recusam

Apesar da esfoliação deixar a epiderme mais jovem, mais hidratada e até mais luminosa, ainda são poucos os indivíduos do sexo masculino que usam esfoliante.

Embora muitos já encarem a depilação com naturalidade e não tenham problemas em ir aos cremes das mulheres, das companheiras e das namoradas, há produtos que continuam a ser tabu, como é o caso dos esfoliantes. Apesar de ajudarem a oxigenar a epiderme e a estimular a sua renovação celular, tornando a pele mais hidratada e luminosa, muitos continuam a ignorar este produto.

A esfoliação é um gesto básico de limpeza, com múltiplos benefícios, ajudando a desintoxicar a pele. A formulação granulosa destes produtos exerce uma função de limpeza natural, com o arrastamento das células mortas que ajuda à descamação e eliminação de impurezas. Dependendo dos seus componentes, podem exercer uma ação química ou mecânica ou ambas.

As fórmulas químicas conseguem esse efeito graças à incorporação de alfahidroxiácidos (AHA), ácidos de frutas. Um dos mais utilizados é o ácido glicólico, um reconhecido ativo anti-rugas com propriedades esfoliantes e renovadoras. Outro é o ácido cítrico, um poderoso antioxidante aclarador que também previne o fotoenvelhecimento.

Os esfoliantes físicos, por seu lado, aliam substâncias com funções mecânicas de arrastamento a ingredientes suavizantes, refrescantes e calmantes. O mais usado é o açúcar, que torna o produto granuloso. Está, contudo, longe de ser o único. A lista de produtos de origem animal utilizados inclui ainda a casca de ovo, as cascas de moluscos e o pó de pérolas.

Muitas das marcas de produtos de cuidado corporal atualmente no mercado preferem, todavia, componentes de origem vegetal, como é o caso das cascas de sementes de damasco, de amêndoa ou de noz, a par das sementes de papoila, dos flocos de cereais, do açúcar de coco e do bambu. Sílex, caulino e sal marinho são minerais que também são usados para este fim.

5 alertas a ter em conta

Antes de utilizar um esfoliante, há uma série de cuidados a ter em conta, para não prejudicar a pele. Estes são cinco dos essenciais:

1. A esfoliação deve ser feita uma vez por semana apenas. No caso dos homens que se barbeiam diariamente, o rosto não deve ser esfoliado após o barbear. Apenas antes!

2. No caso dos homens que se depilam, a esfoliação nunca deve ser feita depois da depilação, um processo que fragiliza a epiderme.

3. As zonas mais delicadas do corpo do homem, como o contorno dos olhos e os genitais, não devem ser esfoliadas ou, então, ser esfoliadas com produtos com fórmulas muito suaves.

4. Nunca se exponha ao sol depois da esfoliação. Ao remover as impurezas da epiderme e as células mortas, a esfoliação acaba por renovar a pele, deixando-a fragilizada numa fase imediata. Espere, pelo menos dois dias antes de o fazer.

5. Se tiver problemas cutâneos como psoríase, dermatite ou rosácea, não se esfolie sem antes consultar um dermatologista para certificar-se que este gesto não os agrava.

artigo do parceiro:

Comentários