Sabe o que a tecnologia faz à sua pele?

Nem só os raios UV e UVA ou a poluição afetam a sua pele. O uso de determinados equipamentos também podem causar alguns dissabores a médio e longo prazo.

Já é do conhecimento geral que a exposição direta aos raios solares pode causar dissabores à pele, tais como pigmentação da mesma, envelhecimento prematura da pele, manchas, etc... Aliado a isto, a poluição com os seus radicais livres diminui a quantidade de colagénio provocando uma perda de elasticidade, bem como envelhecimento precoce devido à perda de oxigénio da pele. No entanto, enquanto que estes dois fatores são apelidados de grandes inimigos e se tenta combatê-los através de boas limpezas da pele, uso de protetor ou outros, existem outros que são igualmente prejudiciais e não são tidos em consideração.

Através de estudos realizados a pessoas que não têm grande exposição direta ao sol, já vai sendo comprovado que a exposição a luzes artificiais sem a devida proteção pode igualmente provocar danos ao DNA das células da pele e manchas escuras. Telemóveis, gadgets, computadores, lâmpadas LED e outros transmitem luz violeta capaz de causar pigmentação na epiderme e libertação de radicais livres. A emissão de luz de alta energia pode ser muito prejudicial; nomeadamente a quem tenha pele clara, sensível ou com tendência a problemas de pigmentação; causando melasma, manchas escuras, envelhecimento prematuro, rugas finas, etc... Torna-se então imprescindível o uso de protetor solar; mesmo que esteja no escritório o dia todo; pois ajuda a filtrar a luz. Mas, infelizmente, o protetor não filtra o calor, ou seja, as radiações infravermelhas. É de evitar manter um portátil, por exemplo, durante muito tempo ao colo, utilizar o telemóvel muito tempo seguido, etc... é fundamental ter especial atenção ao uso de um aparelho quando está quente e em contacto com a pele. É certo que é possível reparar os danos na pele; menos melasma; através de peelings, laser ou luz pulsada, mas para além de ser um custo desnecessário, a sua pele irá sempre ficar ressentida.

Por outro lado, há determinados hábitos que se adquiriram com a utilização de alguns equipamentos que podem originar o aparecimento de rugas na linha do pescoço. O termo text neck diz respeito à forma como se baixa a cabeça para se enviar uma mensagem no telefone, fazer pesquisa no tablet, etc... deverá ser feita toda uma reeducação postural: manusear os equipamentos na linha dos olhos, pousar os braços sobre uma superfície afim de evitar tensão dos músculos, tendões e outros. Pode optar por tratamentos ou produtos que estimulem a produção de colagénio, mas para além de os resultados poderem não ser a 100%, a probabilidade de voltar a ficar com as linhas no pescoço são grandes, caso a postura não seja alterada.

artigo do parceiro:

Comentários