O que fazer para prevenir e tratar a rosácea

Identifique os sintomas e descubra os tratamentos para esta doença cutânea que afeta a autoestima de homens e mulheres e que atinge cerca de 10 por cento da população portuguesa

A rosácea é uma doença que provoca vermelhidão e borbulhas no rosto e é mais comum nas mulheres, entre os 30 e os 50 anos, do que nos homens. As suas causas estão associadas a problemas circulatórios, endócrinos, digestivos e do sistema nervoso. Com o passar do tempo, a vermelhidão torna-se permanente e podem formar-se pequenos derrames vasculares, também apelidados de telangiectasias.

Sintomas

Numa fase inicial, esteja atenta a sintomas como vermelhidão, sensação de calor, ardor e mal-estar. Com a evolução da doença, é provável que surjam pápulas, nódulos e derrames vasculares.

Tratamentos

O uso de produtos tópicos suaves, nomeadamente,  como refere Miguel Trincheiras, dermatologista, «anfotéricos e suspensões neutras micelares», é associado ao uso de antibióticos e anti-inflamatórios. «Em casos de couperose intensa deve ser realizado tratamento por laser pulsado de contraste (PDL) ou luz intensa pulsada (IPL) para resolução da vermelhidão», diz o especialista.

Quando deve ir ao dermatologista

Miguel Trincheiras aconselha a procurar ajuda especializada «desde os primeiros sintomas para prevenir a evolução da rosácea para fase inflamatória ou mesmo granulomatosa».

3 comportamentos que ajudam a prevenir o problema  

- Não ingira alimentos muito condimentados

- Evite bebidas muito quentes, bem como álcool

- As mudanças súbitas de temperatura também agravam os sintomas da rosácea.

Texto: Rita Caetano com Miguel Trincheiras (dermatologista)

artigo do parceiro:

Comentários