5 problemas de pele que deve evitar no verão

Nos meses de maior calor, a exposição solar mais prolongada pode afetar a sua epiderme. Aprenda a defender-se de escaldões, pitiríase versicolor, miliária rubra, fotodermatose e dermatite berloque.

No verão, os cuidados com a pele são indispensáveis para que esta se mantenha saudável, longe dos perigo do sol e do calor. Contudo, existem problemas comuns que podem surgir nesta época e que podem suscitar algum grau de preocupação. Porque o conhecimento é a melhor forma de se defender, siga os nossos conselhos e saiba como agir no caso de cinco problemas comuns, escaldões, pitiríase versicolor, miliária rubra, fotodermatose e dermatite berloque.

1. Escaldão

Trata-se de uma queimadura que resulta da exposição à radiação ultravioleta. Para o evitar, não se exponha ao sol entre as 11h00 e as 16h00 e aplique protetor solar com um índice de proteção mínimo de 30 (o ideal é, contudo, FPS 50 ou 50+) e use chapéu.

2. Pitiríase versicolor

Consiste no aparecimento de manchas brancas ou castanhar no tronco, pescoço e raiz dos braços geradas por uma levedura da flora cutânea habitual. Para evitar este problema, não partilhe toalhas ou vestuário.

3. Miliária rubra

São pequenas bolhas numerosas e prurido associados à intensidade do calor e aumento do suor, comuns nas crianças. Tenha em atenção e refresque a pele com frequência.

4. Fotodermatose

Tratam-se de manchas vermelhas nas áreas que contactaram com citrinos com bergamota e que vão escurecendo. Neste caso, evite expor-se ao sol após consumir alimentos ou bebidas com lima.

5. Dermatite berloque

Consistem em manchas castanhas de contorno irregular na zona cervical e da mandíbula, com uma forma semelhante a um brinco. Neste caso, não use perfume diretamente na pele quando vai expor-se ao sol.

Texto: Rita Miguel com Anselmo Pinto (otorrinolaringologista), Eduardo Serra Brandão (cirurgião vascular), Luís Gouveia Andrade (médico oftalmologista), Jorge Rozeira (dermatologista), Manuel Azevedo Portela (presidente da Associação Portuguesa de Podologia), Maria Gil Varela (assistente graduada de ginecologia) e Pedro Ribeiro da Silva (médico de medicina geral e familiar)

artigo do parceiro:

Comentários