A poluição está a afetar a sua pele

O fumo do tabaco e dos tubos de escape da circulação automóvel, a par da exposição constante a luzes e radiações, prejudica a sua epiderme. Veja o que pode fazer para evitar danos maiores

Se tem uma pele sensível e vive na cidade, precisa de uma limpeza com produtos adequados. Viver num meio poluído representa uma agressão diária para a pele. Por um lado, a acumulação de micro-grânulos de substâncias tóxicas, como partículas metálicas invisíveis e produtos de combustão de gasolina, obstrói os poros e provoca o aumento da oleosidade, o que contribui para o aparecimento de borbulhas.

Por outro lado, a poluição ambiental, a par de outros fatores de stresse para o organismo, aumenta a produção de radicais livres com consequente repercussão no envelhecimento precoce da pele e na perda de firmeza e de elasticidade. Para além disso, há ainda o risco aumentado de ocorrência de alergias.

A idade mais crítica

Tanto os adultos como as crianças são afetados pelos efeitos nefastos da poluição. O corpo humano manifesta a sua discordância com os elementos que modificaram o ar limpo através da crescente incidência de doenças do sistema respiratório, dos olhos e da pele.

Como atacar o problema

Limpe bem a sua pele para a libertar dos poluentes, especialmente antes de se deitar. Ao fazê-lo, prefira fórmulas suaves, para não agredir ainda mais a pele. E dê-lhe hidratação, essencial para combater os efeitos da poluição. Escolha fórmulas enriquecidas com complexos desintoxicantes e anti-radicais livres, que ativam o sistema de regeneração natural da pele, e filtros UV e anti-poluição, para prevenir que os poluentes atmosféricos se fixem na pele.

Texto: Madalena Alçada Baptista

artigo do parceiro:

Comentários