Acne agora?

Sim, é possível ter acne, uma doença inflamatória das estruturas cutâneas associadas ao pelo e à produção de gordura, na idade adulta. Mas há solução!

A sua principal causa são alterações hormonais bruscas. Calcula-se que mais de 90 por cento da população mundial, em algum período da sua vida, sofra de acne, ainda que seja mais comummente associada à fase da adolescência. Porém, pode também surgir na vida adulta, sendo designada como acne tardia a «partir dos 25/30 anos», como esclarece o dermatologista Miguel Trincheiras.

Regra geral, é a «mulher, durante a idade fértil, ou seja, até à quinta década de vida, quem mais probabilidades tem de a desenvolver», em parte devido às alterações hormonais. Apesar de, por norma, não condicionar gravemente a saúde, em alguns casos, a acne pode afetar, e muito, a autoestima. O primeiro passo para não deixar que isso aconteça é perceber o que está em causa e o que deve fazer. Miguel Trincheiras esclarece as principais dúvidas.

O que diferencia a acne juvenil da acne adulta?

A acne juvenil é habitualmente constituída por lesões, como as retencionais (espinhos, pontos negros), as inflamatórias (borbulhas com ou sem pus), os nódulos e, por vezes, algumas cicatrizes; na acne do adulto, por regra, existem poucas lesões retencionais, prevalecendo as lesões inflamatórias.

Ter acne na adolescência aumenta a probabilidade de voltar a ter na vida adulta?

Existe uma tendência hereditária para o desenvolvimento e para o grau de gravidade da acne e, como tal, há uma maior probabilidade nesses casos de uma acne tardia. Contudo, existem casos isolados de acne tardia sem antecedentes juvenis.

Qual o tipo de pele mais propenso a desenvolver acne da idade adulta?

As peles ditas acneicas, com tendência para um desenvolvimento maior das glândulas sebáceas e para uma maior oleosidade cutânea, têm mais tendência para a acne tardia.

Quais as principais causas da acne na idade adulta?

São, sem dúvida, as alterações e variações ou desajustes dos níveis hormonais, em particular das hormonas androgénicas (testosterona), que também são produzidas pelas mulheres. No entanto, existem outros fatores, como o estilo de vida com exposição a tóxicos (como o fumo do tabaco, a poluição ou fritura de alimentos), a aplicação de maquilhagem e/ou cremes irritantes ou oclusivos ou a exposição solar, que podem desencadear ou agravar este tipo de acne.

Que cuidados ajudam a prevenir este tipo de acne?

Uma boa higiene cutânea (lavar o rosto duas vezes ao dia com produtos adequados de limpeza não oclusivos, oil-free, não comedogénicos) e um estilo de vida saudável (dormir bem, ter horários regrados para comer e fazer desporto) são importantes, assim como a correção de qualquer alteração ou desvio hormonal.

Sempre que existe algum desequilíbrio hormonal na mulher na base do aparecimento ou agravamento da acne, a toma da pílula tende a regularizar o mesmo e a melhorar, por norma de forma eficaz, a acne tardia, assim como a juvenil.

Veja na página seguinte: Ingestão de produtos lácteos tende a agravar o problema

Comentários