Como educar uma criança mais confiante? Siga estes 18 conselhos

Uma criança com falta de confiança será uma criança que terá dificuldades em experimentar coisas novas ou desafiantes porque vai ter medo de falhar e de desiludir os outros. Saiba como contornar essa situação.

Para Carl Pickhardt, psicólogo e autor de vários livros de educação parental “os inimigos da confiança são o desencorajamento e o medo”. Consequentemente este medo pode vir a ter efeitos na vida adulta da criança. Desta forma, o psicólogo enumera 18 conselhos para ajudar o seu filho a tornar-se numa criança mais confiante.

1. Aprecie o esforço independentemente do resultado final

Quando uma criança está a passar pela fase de crescimento tenha em mente que o mais importante é a jornada e não o destino final.

Independentemente se o seu filho contribuir para a vitória da equipa de futebol onde joga ou se pelo contrário, a sua filha falhar no apuramento de uma competição de natação, o importante é valorizar a ação em si e não o resultado final porque o importante é que eles tentem fazer coisas novas.

“A longo prazo, a tentativa consistente de fazer uma ação constrói uma maior confiança do que ir apenas fazendo algumas coisas bem de vez em quando”, explica Pickhardt.

2. Incentive a prática para construir a competência

Ninguém nasce ensinado. Tudo o que sabemos fez parte de um processo de aprendizagem que nos foi incutido ao longo da vida. Encorajar o seu filho a fazer coisas novas, mas sem colocar demasiada pressão sobre a criança, é uma boa forma de contribuir para o aumento de confiança.

Para o psicólogo "a prática é um investimento no esforço e a melhoria é o passo que se segue".

3. Deixe que o seu filho lide com os seus problemas sozinho

Se fizer o trabalho pelo seu filho ele nunca irá desenvolver a habilidade ou a confiança para lidar com os seus próprios problemas. “A ajuda dos pais pode evitar o desenvolvimento da confiança ao evitar o seu auto-conhecimento”, defende Carl Pickhardt.

Ou seja, o objetivo não é evitar os problemas do seu filho mas que sim ensiná-lo a lidar com os seus erros de forma a aprender a ultrapassá-los por si próprio.

4. Deixe-os agir de acordo com a sua idade

Não espere que o seu filho aja como um adulto. "Quando uma criança sente que apenas se comportando como os pais é que é suficientemente boa, esse padrão irrealista pode desencorajar o esforço da criança", afirma o psicólogo, acrescentando que "esforçar-se para atender às expectativas de uma idade mais avançada pode reduzir os níveis confiança".

5. Encoraje a curiosidade

Por vezes as perguntas constantes de uma criança podem tornar-se irritantes e cansativas, mas esse comportamento deve ser encorajado.

Em declarações ao The Guardian, Paul Harris, da Universidade de Harvard, defende que fazer perguntas é um exercício útil para o desenvolvimento de uma criança porque significa que ela percebe que “há coisas que não sabe… que há um mundo desconhecido que ela ainda não descobriu”.

6. Dê-lhe novos desafios

Mostre ao seu filho que pode atingir metas mais fáceis de alcançar para conseguir atingir um objetivo maior, como por exemplo, andar de bicicletas sem as rodas de apoio.

Na opinião de Carl Pickhardt “os pais podem incentivar a confiança aumentando o nível de responsabilidade”.

7. Evite criar atalhos ou fazer exceções com o seu filho

Para o psicólogo um tratamento especial pode conduzir à falta de confiança uma vez que esta ação não está a contribuir de uma forma positiva para o desenvolvimento social da criança.

8. Nunca critique o seu desempenho

Nada irá desencorajar mais uma criança do que a crítica, tanto à própria como aos seus esforços. Mostrar-lhe o melhor caminho e fazer sugestões é uma boa tomada de decisão da sua parte, mas não lhe diga que ela está a fazer um mau trabalho.

Se o seu filho tiver medo de falhar, ele vai ficar preocupado que se sinta zangado ou desapontado e desta forma não se sentirá estimulado a tentar coisas novas.

“Mais do que uma pessoa imagina, as críticas dos pais reduzem a motivação de uma criança”, explica Carl Pickhardt.

Comentários