Cão como nós

Será que os animais têm sentimentos humanos? A ciência divide-se

Poder-se-á afirmar que os animais se emocionam? Gostarão de nós como nós gostamos deles?

Vejamos o que os especialistas em emoções de quatro patas têm a dizer.

Mas aqui para nós, neste capítulo, a última palavra caberá sempre ao dono. O seu filho, pois está claro.

Ter ou não ter um animal de estimação?

A discussão é antiga. De um lado situam-se os defensores da teoria que os animais não têm capacidades mentais complexas e, logo, são assentimentais. Do outro lado da barricada encontram-se os adeptos da corrente que defende que não há dúvida que os bichos (e não só os de estimação) estão dotados dos requisitos necessários para sentirem, embora sejam subestimados.

Um estudo levado a cabo na Universidade de Bristol tentou demonstrar que as vacas dispõem de um universo emocional riquíssimo, onde se destacam sentimentos como amizade, rancor e, imagine-se, frustração. Esta constatação aplicava-se não só aos bovinos mas também aos porcos, cabras e galinhas.

Aliás, segundo Keith Kendrick, professor de neurobiologia em Cambridge, as ovelhas afeiçoam-se a alguns humanos, caindo em depressão se estes se ausentam por períodos prolongados e saudando-os entusiasticamente quando regressam.

Uma questão de química

Entre estas duas visões opostas e, numa zona intermédia, menos polémica, estão aqueles que defendem que os animais têm emoções que se podem equiparar às dos humanos, embora não sejam necessariamente iguais e tenham que ser interpretadas num contexto específico. Cientificamente falando, não há dúvidas que as emoções se fazem acompanhar por mudanças bioquímicas, que ocorrem ao nível do cérebro, e o mesmo se aplica aos animais.

A alegria, por exemplo, aciona a libertação de substâncias químicas que acalmam e nos fazem sentir bem. O medo estimula a produção de químicos que nos fazem ficar em estado de alerta, preparados para, se for caso disso, fugirmos. No entanto, existem sentimentos que não têm tradução biológica tão clara, como é o caso da vergonha, por exemplo, uma emoção social.

Comentários