A chegada do primeiro filho

Como viver este momento sem prejudicar a vida a dois

A chegada do primeiro filho pode ser vista como um ataque ao casal. Tudo muda.

 

Durante algum tempo, com maior incidência numa primeira fase o casal torna-se «uma equpa de dois parceiros que têm como principal preocupação a sobrevivência da nova família», aconselha a terapeuta familiar Astrid Werdning-Pires.

 

«É tempo de organizar a vida como equipa e encontrar soluções para questões práticas», acrescenta a especialista.

 

Viver a intimidade

 

«Encare esta etapa como uma fase familiar diferente, em que a relação conjugal pode ficar congelada. Importante é, depois de algum tempo, não se esquecer de a tirar do gelo, cirando espaço para o casal», comenta a terapeuta.

 

«Aposta em pequenas fugas a dois, primeiro com um jantar fora, mais tarde com um fim de semana romântico. Este tipo de momentos ajuda a reativar a relação amorosa, conjungando-a com o novo papel como pais», afirma a terapeuta familiar.

 

Erros a evitar

 

- Colocar o romance e a vida a dois em segundo plano por tempo indeterminado.

 

- Limitar as conversas de casal a assuntos de organização familiar.

 

Texto: Fabiana Bravo com Astrid Werdning-Pires (terapeuta familiar)

artigo do parceiro:

Comentários