Ver televisão pode afetar a integração no jardim-de-infância

Estudo canadiano afirma que crianças que veem mais de duas horas de televisão por dia apresentam capacidades cognitivas mais reduzidas.

Crianças com menos de três anos que vêm muita televisão têm mais dificuldades de aprendizagem e de integração quando entram no jardim-de-infância, sugere um novo estudo canadiano.

 

Os investigadores analisaram a forma como os hábitos de visionamento de televisão de cerca de duas mil crianças com idades inferiores a 36 meses, da província do Quebeque, afetaram-nas quando começaram o jardim-de-infância.

 

Cada aumento de uma hora diária de visionamento de televisão acima do limite recomendado de duas horas foi associado a um vocabulário mais pobre, a menores aptidões matemáticas, a uma atenção diminuída, a capacidades físicas reduzidas e a um risco aumentado de se ser vítima de bullying por parte dos colegas.

 

«[Os resultados] sugerem a necessidade de existir, por parte dos pais, um melhor conhecimento e cumprimento das recomendações da Academia Americana de Pediatria», afirma, em comunicado de imprensa, Linda Pagani, uma das autoras do estudo e professora na Universidade de Monreal.

 

«Estes resultados são importantes porque o desempenho da criança no jardim-de-infância pode prever o seu sucesso futuro na escola e na vida», conclui a investigadora. No entanto, embora o estudo tenha relatado uma associação entre maior tempo de TV e capacidades mais reduzidas na escola, não estabelece uma relação direta de causa-efeito.

 

A Academia Americana de Pediatria recomenda que as crianças com menos de dois anos não devem ver televisão e que as crianças com mais de dois anos devem ficar limitadas a um máximo de duas horas diárias.

 

 

Maria João Pratt

artigo do parceiro:

Comentários