Investigadores da Guarda facilitam utilização do telemóvel por idosos

Investigadores do Instituto Politécnico da Guarda (IPG) desenvolveram uma aplicação para telemóveis Android, que facilita a utilização do telefone, funciona como localizador GPS e é destinada a pessoas idosas e que apresentem algum grau de demência.
créditos: FOTO DE ARQUIVO/LUSA

A nova aplicação designada "+Fácil" torna "a utilização do ‘smartphone’ bastante mais fácil para os idosos", por ter uma interface gráfica com o utilizador bastante simplificada, disse hoje à agência Lusa Luís Figueiredo, docente do IPG e coordenador do projeto MagicKey, no âmbito do qual foi desenvolvido o produto tecnológico.

Segundo o responsável, a ferramenta, para além de facilitar a utilização do telemóvel, integra "um sistema de geolocalização que permite não só que a pessoa possa facilmente fazer um pedido de auxílio com o envio das suas coordenadas GPS, como permite que números autorizados possam solicitar a sua localização".

"Esta aplicação foi desenvolvida tendo em conta as dificuldades das pessoas mais idosas na utilização de ‘smartphones’, bem como a necessidade de pessoas com algum grau de demência, como por exemplo com Alzheimer, necessitarem de ser localizadas", explicou Luís Figueiredo.

O novo sistema, que serve de localizador GPS e de comunicador, permite também uma configuração que possibilita o atendimento automático de determinados números de telefone em alta voz.

"No caso das pessoas com Alzheimer, mesmo que os familiares lhes liguem, podem não ter a noção de que têm de pegar no telefone para atender. Por isso, essa funcionalidade de atender automaticamente determinados números é importante", reconhece.

A aplicação "+Fácil" foi desenvolvida pelo projeto MagicKey, em colaboração com alunas do curso de Design do IPG, que fizeram a parte gráfica.

O projeto foi desenvolvido "em praticamente quinze dias, mas com todo o trabalho já feito anteriormente, em outras vertentes", indicou o coordenador.

Comentários