Inauguração do Centro Materno-Infantil mostra “apoio” do Governo ao Porto

Centro Materno-Infantil do Norte foi inaugurado no dia 6 de maio, trinta anos depois da promessa da nova unidade

O PSD afirmou na segunda-feira à noite que "o que aconteceu de muito positivo no Porto tem a ver com o apoio que o Governo tem dado à cidade", sendo exemplo disso a recente "inauguração do Centro Materno-Infantil do Norte".

 

A afirmação é do deputado social-democrata Francisco Carrapatoso e teve lugar na Assembleia Municipal, numa intervenção sobre a atividade desenvolvida pelo executivo de Rui Moreira.

 

Carrapatoso referiu depois outro exemplo do apoio que, na sua opinião, este Governo tem dado ao Porto: o protocolo entre a Câmara e a Administração Interna para a instalação de uma esquadra da PSP na antiga sede da Junta de Freguesia de Cedofeita.

 

Terminou mencionando o "memorando de entendimento" entre a Câmara e o ministro do Ambiente e Ordenamento do Território e Energia, Moreira da Silva, para resolver a questão da viabilidade económico-financeira da Sociedade de Reabilitação da Baixa Portuense, detida em 60% pelo Estado e 40% pela Câmara do Porto.

 

"São três boas notícias que foram dadas pelo governo da nação. A Câmara pode contar com o governo", conclui Francisco Carrapatoso.

 

Rui Moreira começou por lhe responder ironizando. "Acho que nem precisamos de pedir nada se tudo o que acontece na cidade é por causa do Governo", disse.

 

O autarca afirmou também haver "negociações" com o Governo sobre a eventual concessão das transportadoras públicas STCP e Metro do Porto, observando que neste caso é preciso "equilibrar interesses que são de vários municípios", o que na sua opinião "é muito difícil de conjugar".

 

Disse ainda que "o secretário de Estado das Infraestruturas (Sérgio Monteiro) tem mostrado extraordinária abertura para os interesses dos diversos municípios servidos pelas duas empresas”. Também aqui não deu pormenores, argumentando não haver ainda resultados de tais negociações.

 

O Bloco de Esquerda (BE) e a CDU reafirmaram a sua oposição ao que dizem ser a intenção governamental de "privatizar" tanto a STCP com o Metro do Porto.

 

Os bloquistas exigiram "clareza" do executivo acerca desta matéria e a CDU sustentou que "o município não pode ter uma posição passiva", na medida em que, com a exploração privada, "mais cedo ou mais tarde os preços vão subir" e os serviços vão, por seu lado, diminuir.

 

O líder do grupo municipal Porto, O Nosso Partido, André Noronha acusou o BE e a CDU de, a esse respeito, serem exemplos do "maior imobilismo que já se viu". "Não trouxeram nada de rigorosamente concreto", reforçou, opinando que, no caso da STCP e do Metro, "como está não pode ficar" devido aos respetivos problemas financeiros.

 

Por SAPO Saúde com Lusa

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários