FIV (Fecundação in Vitro)

O primeiro bebé-proveta português foi Carlos Saleiro, hoje futebolista da Académica, que nasceu em 1986

O nascimento da primeira criança por uma técnica de Procriação Medicamente Assistida resultou de um tratamento de Fecundação In Vitro (FIV) realizado em Inglaterra, em 1978, a Lesley Brown, uma mulher de 30 anos com as trompas obstruídas e que há 9 anos lutava para ser mãe. A bebé Louise tem hoje quase 35 anos e já foi, ela própria, mãe de uma criança nascida em 2006 de conceção natural.

 

O primeiro bebé-proveta português foi Carlos Saleiro, hoje futebolista da Académica (tendo também já representado o Sporting e jogado dezenas de vezes nas seleções nacionais de futebol nos escalões jovens), que nasceu em 1986, na sequência de um tratamento de FIV realizado no Hospital de Santa Maria, em Lisboa. Atualmente, realizam-se todos os anos centenas de milhares de ciclos de FIV em todo o mundo, sendo este um procedimento seguro, bem estabelecido, com uma excelente percentagem de sucesso e que já ajudou a nascer milhões de crianças.

 

Na FIV os óvulos são recolhidos a partir dos ovários da mulher, sendo de seguida fecundados com espermatozóides em meio laboratorial. Os embriões assim obtidos são posteriormente transferidos para o útero. Assim, este é um procedimento em que a fecundação ocorre fora do organismo da mulher. As expressões “bebé proveta” ou “fertilização in vitro” utilizadas em linguagem comum surgem exatamente devido ao facto do(s) óvulos(s) ser(em) fertilizados em laboratório, ao contrário do que acontece naturalmente.

Comentários