As primeiras férias sem pais

Não é fácil lidar com os primeiros passos de um adolescente. As saídas à noite, a curiosidade sexual, as primeiras férias sem os pais, enfim... saiba como contornar a questão.
créditos: pixabay

Com a adolescência cresce a vontade de liberdade dos jovens, que começam a sentir-se cada vez mais crescidos e independentes dos pais. No verão, sem aulas e com os pais a trabalhar, surge uma questão que dá a volta à cabeça dos adultos: as férias com os amigos. Para um adolescente, férias são sinónimo de diversão, amigos, praia, tardes na esplanada e sair à noite. Podem até nem saber ao certo o que querem fazer, mas têm uma certeza: algo que não envolva os pais.

De facto, os pais cada vez têm menos tempo para passar com os filhos e durante as férias de verão os jovens acabam por se sentir um pouco sozinhos. Já para não falar do facto em que já não fazem grande questão. Não fique triste... é a lei da vida e eles só querem encontrar-se a si mesmos, descobrirem o mundo e tornar-se adultos. Faz parte!

As férias são essenciais ao desenvolvimento dos adolescentes, pois descansam da rotina da escola, têm tempo para assimilar tudo o que aprenderam e preparam-se para enfrentar um novo ano letivo cheio de energia. São vários os fatores a ter em conta ao ponderar deixar o seu filho adolescente ir nas primeiras férias com os amigos, tais como a idade, se é responsável, os amigos com quem vai, se irá ser acompanhado por algum adulto, quais os planos, entre outros, mas é importante que os adolescentes tenham tempo de qualidade após um longo período de aulas e estudo, por isso o ideal é balancear um período de férias com os pais e outro com os amigos.

Para os pais, a ideia de os filhos irem de férias sem a sua presença causa algum receio e preocupação. Muitas vezes não sabem quando será a altura ideal para deixarem os filhos viajarem sozinhos e o facto de não terem nenhum adulto responsável presente ou de não conhecerem muito bem os amigos dos filhos, causa alguma insegurança.

Comentários