Problemas Alimentares: um sinal de uma Perturbação do Espetro do Autismo

A manifestação de dificuldades alimentares pode surgir logo em idade precoce ou mais tarde, e prolongar-se por todo o desenvolvimento da criança, e assumir diferentes formas.

Por todo o mundo, existem pais de crianças preocupados com as dificuldades alimentares dos seus filhos. Quando questionadas, mais de 50% das mães queixa-se que, pelo menos, um dos seus filhos come mal, isto implica aproximadamente 20% a 30% das crianças. Desde o nascimento do bebé, satisfazer a necessidade básica de uma nutrição adequada, é uma das principais preocupações dos recém pais. A manifestação de dificuldades alimentares pode surgir logo em idade precoce ou mais tarde, e prolongar-se por todo o desenvolvimento da criança, e assumir diferentes formas. As dificuldades alimentares podem constituir um fator de grande stress, tanto para a criança, como para os pais.

Há pais que descrevem dificuldades logo desde a primeira etapa quando o recém-nascido rejeita o leite materno, outros mais tarde, pela recusa em comer a sopa ou papa e a aceitar a diversificação da sua alimentação. Para outros, a batalha dá-se na introdução dos sólidos e a criança alimenta-se apenas de tudo “passado”. Outras queixas que acompanham o pedido de ajuda dos pais, consistem, por exemplo, no facto de a criança recusar comer todo um grupo alimentar (por exemplo, vegetais), ter uma alimentação restrita a poucos alimentos, ou apenas comer se estes forem apresentados sempre da mesma maneira, rejeitar experimentar novos alimentos, etc. Estas queixas podem variar na sua gravidade, verificando-se situações, de extrema restrição alimentar.

Aqui ficam alguns sinais das dificuldades alimentares que nos devem preocupar:
• se a criança está a perder peso ou apresenta sinais de uma saúde débil
• se a criança come pouca variedade de alimentos ou tem um leque restrito de comidas na sua dieta
• se ingere pouco em termos de quantidade
• se as refeições geram stress
• se a refeição demora um longo período de tempo

As dificuldades alimentares compreendem um grande grupo, desde ligeiras (como o “esquisito” com a comida) até graves (como observadas nas Perturbações do Espetro do Autismo), podendo manifestar-se devido a causas distintas, com ou sem causas médicas subjacentes. E é a importância de a dificuldade alimentar não ser apenas “mimo”, “mania” ou “esquisitice”, que aqui se salienta, focando os casos específicos em que pode constituir um dos sinais de uma Perturbação do Espectro do Autismo (PEA).

Há um acordo geral na investigação dedicada a esta área quanto à dificuldade alimentar que as crianças com PEA mais tipicamente experienciam, que é a seletividade alimentar. Por seletividade alimentar entenda-se: comer apenas poucos alimentos diferentes e frequentemente recusar grupos inteiros de alimentos.

Comentários