A primeira ida da criança à praia

As crianças só devem ser expostas diretamente ao sol depois dos 12 meses.

O pediatra Hugo Rodrigues

créditos: João Pedro Marnoto

Apesar de ser uma resposta de que muitos pais não vão gostar, o ideal é que os bebés não tenham grande exposição solar direta antes dos 12 meses de idade. Sei que muitos o fazem, mas estas são as recomendações das principais sociedades científicas internacionais.

A praia é um local particularmente difícil de controlar no que diz respeito à exposição à radiação solar. Embora seja relativamente fácil impedir a exposição direta aos raios de sol, seja através de uma sombra ou tenda, há muita radiação que se reflete na água e na areia clara, o que faz com que tenha um comportamento muito mais errático e mais difícil de controlar. Por esse motivo, é um local que só deve ser frequentado por crianças com mais de um ano, porque comporta riscos para os mais pequenos.

A partir dessa idade, é um ótimo destino para passar algum tempo com as crianças, pelo que pode e deve ser bem aproveitado. Em Portugal temos boas praias, com garantia de qualidade e que devem ser usufruídas o mais possível. No entanto, há alguns cuidados que importa reforçar, nomeadamente:

  • Evitar as horas de maior intensidade solar (entre as 11h00 e as 16h00)
  • Colocar a criança o maior tempo possível à sombra, de preferência sob uma proteção ultravioleta (guarda-sol ou tenda, por exemplo)
  • Manter a criança parcialmente vestida, com calções, t-shirt e boné (e, se possível, óculos de sol)
  • Usar um bom protetor solar (até aos dois anos, deve ser usado, preferencialmente, um protetor com filtros 100% físicos ou minerais, ou então um que esteja testado especificamente para crianças dessa faixa etária) e reaplicar a cada duas horas ou após exposição à água
  • Dar muita água à criança, para evitar a desidratação

Ir à praia é uma actividade agradável para se fazer em família, mas só em segurança pode ser aproveitada da melhor forma possível.

 

Comentários