Estimule o seu filho a falar

É um dos momentos mais esperados pelos pais e chega a ser um dos mais emocionantes.

É com grande ânsia que qualquer pai aguarda a primeira palavra do seu filho. É claro que é necessária paciência, aguardar e respeitar o desenvolvimento da criança e ficar atento a este, de acordo com as indicações do pediatra. Esta, por norma, pode começar a produzir as primeiras palavras aos 12 meses, aos 18 meses já é capaz de pronunciar cerca de 6 palavras e a partir dos 2 anos as frases compostas podem começar a surgir. Mas, mesmo antes de murmurar a primeira palavra, a criança aprende as regras da linguagem e percebe como os adultos a usam para comunicar.
Ainda que faça parte do desenvolvimento natural da criança, a estimulação pode (e deve) ser feita de várias maneiras afim de criar a necessidade de falar, tais como:

Conversar com o bebé no ventre – a partir da 24ª semana de gestação, o bebé já é capaz de ouvir os batimentos cardíacos da mãe, bem como a sua voz; Conversar no dia a dia – o bebé fará uma análise visual do que vê, ou seja, a forma como colocamos a língua e os lábios e do que ouve (vibração ou não das cordas vocais). Não obstante, a conversa deve ser ativa e constante, por forma a que o bebé associe o que está a ouvir com a ação onde está inserido. Por exemplo, quando estiver a dar de comer poderá enunciar os objetos que está a utilizar para dar de comida e descrever os alimentos. O vocabulário ficará mais enriquecido a longo prazo, uma vez que desde cedo se teve acesso ao mesmo; Associar palavras a movimentos, objetos e outros – uma das fases do desenvolvimento da linguagem dá-se pela repetição e as primeiras estão muito associadas a outras capacidades motoras. Exemplo disso é o típico sim ou não com o acenar da cabeça, imitar os sons de animais quando se aponta para um, 'vamos lavar a cabeça' e apontar para a cabeça, etc...

Comentários