A importância da amamentação no desenvolvimento oromotor

Uma amamentação que promova um sentimento de bem-estar, segurança, conforto e que estimule corretamente as estruturas orofaciais, reduz a possibilidade de a criança desenvolver hábitos orais prejudiciais para o seu desenvolvimento

É sabido que a amamentação do bebé é um procedimento benéfico que tem várias vantagens, quer para o bebé, quer para a mãe. Mais do que a preocupação da nutrição, vínculo afetivo entre mãe-bebé, gostaríamos de focar a importância da amamentação para a maturação funcional de estruturas orofaciais (ou seja, desenvolvimento tanto das estruturas como da mobilidade, força e funcionamento dos lábios, língua, mandíbula, bochechas, palato mole e palato duro) essenciais para o crescimento saudável do bebé.

Nem sempre o bebé e a mãe têm reunidas as condições para uma amamentação eficaz e segura. As causas podem estar relacionadas com fatores intrínsecos à mãe, ao bebé, ou a ambos: a mãe pode não ter leite, o aporte nutricional e energético ser abaixo do que é necessário para o bebé, e podem haver alterações estruturais da mama. Algumas mães, apesar do desejo e condições para o fazerem, não amamentam porque o seu bebé pode apresentar: cansaço extremo (ex.: bebés prematuros); lesões orgânicas (ex.: fendas lábiopalatinas), alterações na força de sucção, descoordenação respiração-sucção-deglutição, entre outros.

Os desafios da amamentação podem ser colmatados com atuação de um Terapeuta da Fala. Quando necessário deve recorrer-se a uma equipa interdisciplinar.

Uma amamentação que promova um sentimento de bem-estar, segurança, conforto e que estimule corretamente as estruturas orofaciais, reduz a possibilidade de a criança desenvolver hábitos orais prejudiciais para o seu desenvolvimento, tal como o chuchar no dedo, provocando alterações das arcadas dentárias (mau crescimento dos dentes), respiração oral, entre outras.

Podemos dividir em seis grandes áreas as funções implicadas no processo da amamentação e que por ela são influenciadas para o desenvolvimento das estruturas orofaciais: respiração, sucção, deglutição, mastigação, fala e mímica facial.

A amamentação requer uma boa coordenação respiração-sucção-deglutição essencial para o processo de alimentação ao longo da vida, promove o desenvolvimento muscular envolvido nas várias funções anteriormente referidas e estimula pontos que serão posteriormente utilizados na articulação verbal. O crescimento da mandíbula é também influenciado pela amamentação e condiciona as várias funções referidas.

A atuação do Terapeuta da Fala pode ter um papel fudamental na facilitação/adequação do processo da amamentação e consequentemente na promoção de um bom desenvolvimento das estruturas orofaciais e suas funções.

Ana Paris Leal – Terapeuta da Fala
ana.paris@pin.com.pt

Ana Beirão – Terapeuta da Fala
ana.beirao@pin.com.pt

artigo do parceiro:

Comentários