Naomi Campbell organiza desfile para alertar para os perigos do Ébola

A manequim, que tem casa no Quénia e passa metade do ano a viajar, está preocupada com o aumento do número de pessoas infetadas, mas também com a discriminação que a doença pode vir a gerar

A top model Naomi Campbell acaba de anunciar a intenção de organizar dois desfile de moda para alertar consciências para os perigos do vírus do Ébola. «As pessoas não têm uma ideia muito clara do que isto é», justifica a organizadora do Fashion For Relief, um espetáculo que deverá acontecer em fevereiro de 2015 durante a Semana da Moda de Nova Iorque e durante a Semana da Moda de Londres, no Reino Unido.

A modelo e atriz, que tem uma casa no Quénia, diz que, tal como as pessoas que viajam muito está «assustada» com a proliferação da doença, mas prefere não entrar ainda em pânico. «O Ébola não discrimina», afirmou já publicamente. Já não é a primeira vez que Naomi Campbell se vê envolvida em iniciativas de solidariedade deste género.

Em 2010, conseguiu convencer as top models Kate Moss e Eva Herzigova a desfilar para angariar fundos para a recuperação da área devastada pelo terramoto que afetou o Haiti. Em Nova Iorque, a iniciativa ficou marcada pela aparatosa queda de Agyness Deyn. Donna Karan, Diane von Furstenberg, Georgina Chapman, Estelle, Kelly Osbourne e Margherita Missoni foram outras das celebridades presentes.

artigo do parceiro:

Comentários