Sílvia Alberto em entrevista

Os truques que a apresentadora de televisão não dispensa para exibir uma silhueta invejável (fotos)

Depois de
«MasterChef»,
regressou
ao grande
ecrã com
um novo
programa
de
competição
culinária.

A apresentadora de televisão Sílvia
Alberto, nascida em Lisboa,
31 anos,
recebeu-nos no
estúdio de
«Top Chef»,
onde nos
contou o
que tem
aprendido
com os
chefs,
aquilo que
põe em
prática em
casa e os
cuidados
especiais
que tem
com a pele e
o corpo para
se manter
elegante e
saudável.

Veja a GALERIA DE IMAGENS DE SÍLVIA ALBERTO

Pela segunda vez, está
a apresentar um programa
dedicado à culinária. Hoje encara
a profissão de chef de outra
forma?


Sem dúvida, é um meio
muito diferente daquele que piso,
muito regrado, disciplinado.
Aprendi que a cozinha tem a
ver com criatividade, mas que a
eficácia depende essencialmente
da qualidade e conhecimento dos
produtos e do rigor das técnicas de
confeção.

Como se preparou para
o «Top Chef»?


Visionei algumas séries das
versões francesa e americana e
adotei um registo mais próximo
da formalidade de Heidi Klum,
em «Project Runway», ou da
frontalidade de Tyra Banks, em
«America's Next Top Model», já que
Padma, apresentadora do «Top Chef»
americano, tem valências com as
quais não posso competir, por não
ser chef.

Esta experiência está a mudar
a forma como cozinha?


Sim. Principalmente no
que diz respeito aos tempos e
temperaturas de confeção dos
alimentos. Deixar os alimentos
no ponto é um dos aspetos mais
referidos pelo júri e, de facto, faz
toda a diferença no resultado final.

O que tem aprendido com o
programa?


No outro dia, a chef Susana
Felicidade explicava-me o porquê
do sucesso culinário das nossas
avós: tempo e lume brando.
Aprendi que o bacalhau quando
congelado deve descongelar para
depois ser confecionado e que há
um tempo de cozedura certo para
que fique em deliciosas lascas.

Como é a Sílvia na cozinha?


Não sou tão organizada
quanto gostaria. Gosto de
cozinhar no forno e de
pratos que dependam mais
da preparação prévia do
que dos que carecem de
muita assistência e atenção.
Cozinho mais para ocasiões
especiais, durante a semana vou
improvisando.

Onde faz as suas compras?


A fruta e os legumes
compro em mercados
biológicos, quando não é
possível recorro à mercearia do
bairro. O talho é o mesmo há
anos, de confiança.
O peixe fresco vem da lota
de Sesimbra e é entregue em
casa pela empresa Peixefresco.com.pt.
O resto adquiro numa grande
superfície.

Opta pelo que é nosso...


Confio mais nos produtos
nacionais e acho que devemos
defender e incentivar a
nossa produção. Gostaria de
dizer que respeito sempre os
quilómetros da comida só
recorrendo a produtos sazonais,
mas faço as minhas cedências
quando a vontade é, por
exemplo, um fruto tropical.

Veja na página seguinte: Os cuidados de beleza da apresentadora

Por que opta por alimentos
biológicos?


Os produtos são realmente
mais saborosos e permanecem
frescos por muito mais
tempo. Apesar de serem mais
dispendiosos compensam. Por exemplo, pelas razões
conhecidas, devemos tentar
comer a fruta com casca, mas
entre comer uma casca com
químicos ou retirá-la
eu optaria pela segunda hipótese ou, então, por uma terceira, que seria
consumir produtos biológicos.

É uma consumidora atenta
aos rótulos?


Nem sempre, mas não fazem
parte da minha lista de compras
produtos que já reconheço como
tendo mais E's.

Nem aspartame ou
sorbitol ou cuja descrição comece
pelos açúcares ou lípidos, gorduras
saturadas. Ainda assim estou mais
defendida porque prefi ro produtos
frescos e sou avessa a charcutaria e
a produtos muito gordurosos.

Que cuidados tem com a
alimentação para manter a linha
e defender a sua saúde?


Não tenho muitos, a minha
alimentação é variada e como
várias vezes ao longo do dia.
Peco em gelados e refeições
tardias, mas naturalmente faço
uma alimentação saudável.

Costuma fazer dieta?


Ficaria triste se tivesse que
fazer grandes restrições. Estar
à mesa é um prazer. Prefiro ser
moderada no consumo e tenho
a sorte de enjoar os excessos, o
que me leva a ter uma semana
seguinte gastronomicamente
mais saudável.

que outras estratégias tem
para manter a boa forma?


Bebo diariamente uma
chávena de chá verde, mate e
erva-príncipe para me auxiliar
a combater a retenção de
líquidos e desintoxicar. Também
consumo com frequência frutos
vermelhos e tomate que adoro e
que também ajudam.

Que tipo de exercício físico
pratica?


Gosto de nadar e de fazer
caminhadas com máquina
fotográfica em punho. Não
tenho paciência para o ginásio.
Frequentei um estúdio de pilates
e para lá tornarei logo que a vida
o permita.

Qual o segredo da sua boa
disposição?


Não sei bem, mas é
certo que não tenho
pré-disposição para a depressão
ou para a má disposição.
Os problemas gosto de os
resolver depressa, e procuro
essencialmente o bem-estar
intelectual e físico.
Nos momentos de bem-estar
sou feliz.

Quando está a gravar adota
gestos de beleza especiais?


Sim, a pele ressente-se
muito e nestas alturas o meu
plano de intervenção é mais
agressivo. Faço esfoliação três
vezes por semana e máscara
hidratante duas vezes por
semana. Desmaquilho-me
com um gel de limpeza pouco
agressivo e com um bifásico
para os olhos e por fim hidrato
a pele. Um tédio diário mas
necessário pois não há poros
que aguentem 12 a 16 horas
cobertos por maquilhagem...

E com a saúde,
que cuidados tem?


Basicamente cumpro as
rotinas. Em situações de
cansaço intelectual e stresse
as medicinas alternativas são
uma boa ajuda para recuperar
o equilíbrio sem as demais
consequências do uso de
químicos. Contudo, para mim,
ainda são complementares. No
que toca a diagnósticos gosto
sempre de ter uma segunda
opinião.

O que a levou a apadrinhar
a Ong Médicos do Mundo
(MdM)?


O respeito que me merece a
missão de MdM e a iminência
da mensagem. enquanto
a crise mundial se adensa,
o número de beneficiários
que recorrem ao apoio de
MdM aumenta e os donativos
diminuem. São necessários
novos benfeitores. Achei
que podia ajudar a passar
a mensagem e, porventura,
ajudar a mdm a manter os seus
projetos.

Também apadrinhou
outras causas como
a campanha contra o cancro
do colo do útero.


É verdade, já apadrinhei
algumas causas meritórias
sempre que achei o meu
contributo adequado aos
propósitos e que o meu apoio
poderia fazer a diferença. Se
há como fazer bom uso da
exposição mediática esta é
uma das formas.

Veja na página seguinte: A dispensa de Sílvia Alberto

A dispensa de Sílvia Alberto


Alguns dos seus alimentos favoritos da apresentadora de televisão:

- Pão (alentejano, regueifa,
de mafra, bolo do caco, de
espelta, de centeio, com
sementes e de arroz)

- Leite de vaca meio gordo e bebida vegetal de amêndoas, vulgarmente apelidada de leite de amêndoas

- Carne (folha de alcatra,
perdiz, codorniz, peru e
lombinho)

- Peixe (Robalo, carapau,
salmonete, bodião, raia e
linguado)

- Queijo (de Azeitão, da ilha
de S. jorge, de Nisa, requeijão
de Seia e queijo amarelo de
castelo branco)

- Toda a fruta à
exceção da toranja

- Chá (rooibos, lúcia-lima,
frutos vermelhos,
flor-de-laranjeira e menta)

Texto: Vanda Oliveira
Fotos: Pedro de Castro Agoas

artigo do parceiro:

Comentários