10 questões a… Catarina Furtado

Apresentadora de televisão, repórter e embaixadora da Boa Vontade do Fundo das Nações Unidas para a População, ainda arranja tempo para presidir a uma associação e para ser mãe e mulher

Longe vai o tempo em que era conhecida como a namoradinha de Portugal. A atriz, apresentadora de televisão e embaixadora da Boa Vontade do Fundo das Nações Unidas para a População, que também tem escrito letras de canções e até já lançou um livro onde relata muitas das suas experiências, cresceu e adotou um estilo de vida saudável que estende à sua família. Em entrevista à Saber Viver, revela o que a inspira e muitos outros segredos.

1. Quem mais a inspira?

As mulheres extraordinárias que lutam pela sua sobrevivência e a das suas famílias e cujos direitos são diariamente negados. São verdadeiras heroínas. E [também me inspiram] todas pessoas incorruptíveis. E os meus filhos…

2. O que faz no dia a dia para se manter saudável?

Sou atenta à alimentação, cuidado que herdei no Conservatório Nacional. Ali, habituei-me a comer pouco de cada vez, mas muitas vezes ao dia, a só comer pão de manhã e a não beber água às refeições, a não abusar dos doces, a rejeitar bebidas gaseificadas e a afastar a ingestão de fruta às refeições.

Bebo bastante chá e, ao pequeno-almoço, como iogurte com fruta, sementes de girassol, chia e bagas de goji. Vou, muito de vez em quando, ao ginásio, mas devia ir mais… Além disso, tomo sempre um suplemento nutricional.

3. A toma de suplementos faz parte dos seus hábitos?

Sempre fui a favor da toma de vitaminas para compensar a vida agitada e com horários, por vezes, caóticos.

4. Gosta de cozinhar? Quando o faz tem algum cuidado especial?

Não gosto de cozinhar nem sei cozinhar, mas sou uma excelente apreciadora de comida! Tenho um grande cozinheiro em casa, o meu marido. A minha mãe também é fantástica e ainda tenho amigos chefs. Sou uma privilegiada! Mas em casa temos muitos cuidados com a alimentação. Os fritos são inimigos, a carne é distribuída pela semana, comemos mais peixe, legumes e fruta... E doces, só em festas.

5. Estende estas preocupações à sua família?

Sim. Desde pequeninos que os meus filhos se habituaram a comer sopa, legumes e fruta. E são os primeiros a pedir, porque gostam genuinamente. Também sabem que os doces são só para ocasiões especiais, tal como as batatas fritas, que não existem em casa mas que, de vez em quando, nos restaurantes ou na casa dos avós, já são permitidas.

6. Qual o seu maior pecado da gula?

Os folhados e os queijos.

7. Além do ballet, que outros desportos pratica?

Gosto de andar de bicicleta e de ir (esporadicamente) ao ginásio.

Veja na página seguinte: Os rituais de beleza de que a apresentadora não prescinde

Comentários