Dengue

Médico infecciologista caracteriza a doença, as suas manifestações e cuidados de prevenção

O dengue é uma doença provocada por um vírus (o vírus do dengue), que é transmitido ao homem pela picada de um mosquito do género Aedes (sendo o mais importante vector o Aedes aegypti).

Só existe dengue nos locais onde podemos encontrar pessoas infectadas com este vírus e mosquitos vectores da doença. No entanto, os mosquitos transmitem o vírus à sua descendência, através dos seus ovos, pelo que, em locais onde existem Aedes infectados, haverá sempre transmissão do dengue.

Diferentes manifestações

Na primeira vez que somos infectados, podemos ter um quadro clínico que pode ir de assintomático até uma crise aguda, com febre elevada, intensas dores ósseas (nalguns locais chamam ao dengue a «febre quebra-ossos»), dores musculares e articulares e cansaço intenso. A recuperação é normalmente lenta, podendo passar semanas ou meses até um completo restabelecimento da doença.

O problema maior surge quando somos infectados novamente. Se formos infectados pelo mesmo tipo (ou serotipo) de vírus do dengue (existem quatro serotipos) temos imunidade, promovida pela infecção anterior, e não desenvolvemos doença.

Mas, se formos infectados por um serotipo de vírus do dengue diferente do anterior, podemos desenvolver uma doença muito mais grave, com manifestações hemorrágicas e possibilidade de evolução fatal: o dengue hemorrágico.

Prevenção e tratamento

Não existe tratamento para o vírus do dengue. Todos os tratamentos que se fazem são apenas para alívio dos sintomas: repouso, hidratação, antipiréticos e analgésicos (sempre paracetamol, porque a aspirina e derivados estão contra-indicados, pelo risco de agravarem possíveis hemorragias).

É o nosso sistema imunitário que vai resolver a infecção. Também não existe prevenção com medicamentos nem vacina. Espera-se uma vacina tetravalente (com os quatro serotipos) em 2012.

Comentários