O pior hostel do mundo já abriu em Lisboa

Com o nome de Hans Brink Budget Hotel, proclama-se como "o pior hotel do mundo" e acaba de abrir em Lisboa a sua segunda casa que se junta à casa mãe em Amesterdão

Não querendo ser o melhor hotel do mundo, o Hans Brink Budget Hotel, é caracterizado por ser um modesto albergue em Amesterdão com mais de 40 anos de existência e por isso decidiram recorrer, em 1996, à ajuda de uma agência de publicidade holandesa Kesslskramer para se tornarem naquilo que é hoje conhecido como "o pior hotel do mundo".

Este não demorou a atingir os seus propósitos e a merecer a atenção dos turistas, assim como dos meios de comunicação, acabando por tornar-se num fenómeno de popularidade devido às suas campanhas de publicidade brilhantes. O seu mérito foi também reconhecido por colocar as expetativas tão baixas que as críticas nas plataformas especializadas, apenas tem sido medianas, muito longe daquilo que a marca tinha escolhido para si.

Contudo, mais marcante do que ter o pior hotel do mundo é mesmo ter a cadeia dos piores hotéis do mundo, assim a empresa iniciou em Agosto a campanha que garante ser "a mais lenta da história com vista ao domínio mundial". A cidade escolhida para abrirem o segundo hostel e assim iniciarem a expansão do "desrespeito pelas normas e destruição global de expetativas" só podia ser Lisboa, pois esta é conhecida por ter uma excelência de hostels e então acharam que era necessário um pouco de "mau gosto, caráter dúbio e uma reputação muito pouco imaculada". Ao contrário do que esperavam, as primeiras impressões tem sido bastante positivas, o que pode vir a não favorecer muito a credibilidade do hotel.

O hostel encontra-se situado na Rua Pedro Nunes, em Picoas, a 10 minutos da Avenida da Liberdade muito perto do centro de Lisboa. A localização torna-se assim um dos únicos pontos fortes, tal como acontece em Amesterdão. No entanto, existe wi-fi gratuito por todo o edifico, um terraço para bebidas, assim como, barbecues de ocasião e poucos outros luxos. No entanto é importante que não espere dormir bem e isto não se refere aos vizinhos que possam estar consigo na camarata, mas sim aos colchões que pelo que a gerência refere "...podem prejudicar a coluna mas não prejudicam o orçamento" e também que você é que "vai fazer a sua própria cama. Se se deita nela ou não é consigo."

Quem estiver a pensar em instalar-se no Hans Brinker, deverá saber que as tarifas deste começam um pouco acima dos 10€ (mesmo sendo marcado pelo site do hostel) para uma cama num dormitório de 10 pessoas.
Como os responsáveis prometem "encher o quarto com ar tradicional português, sem cobrar extra" o que está à espera de vir ter uma noite "bem" passada?!

artigo do parceiro:

Comentários