Como lidar com as heras invasoras

As plantas trepadeiras criam verdadeiras paredes e murais de verde que, por vezes, ultrapassam os limites desejáveis. Saiba como lidar com esta situação

Originária da Europa, a hera (Hedera helix) foi buscar o nome à deusa grega da união, do casamento e da fidelidade. À medida que vai crescendo, vai-se como que fundido com as superfícies que a rodeiam. Uma situação que tem tanto de belo como incomodativo em muitas situações.

Foi o que sucedeu com Maria Pedroso, residente no concelho de Santo Tirso. «Os ramos das heras que decoram a minha janela começaram a invadi-la. Devo arrancá-las para evitar que as raízes estraguem a madeira e atraiam insetos?», foi a questão que a começou a intrigar a partir de determinada altura.

Para os especialistas, a resposta é simples. «Não arranque as heras porque preservam a sua casa do frio e dos grandes calores, além de embelezarem e humedecerem o ambiente. As suas raízes podem deteriorar a madeira das janelas e dificultar a sua abertura e/ou o seu fecho, pelo que deve manter os ramos bem cortados», refere um dos colaboradores habituais da revista Jardins.

«No que diz respeito ao aparecimento de parasitas, faça tratamentos preventivos com inseticida conta o pulgão e a mosca branca», aconselha ainda o especialista. Tenha, também, em conta a toxicidade desta espécie. A sua seiva pode, em certos casos, provocar dermatites.

artigo do parceiro:

Comentários