Conceito de Esfera Celeste

O conceito de esfera variou segundo as épocas. O mais primitivo, transformava o céu numa cúpula, que se erguia desde a Terra.

Os filósofos jónicos que descobriram que a Terra tinha de ser esférica, ampliaram para o firmamento esta teoria, e diziam que o firmamento era uma esfera oca, cujo centro coincidia com o centro da Terra.

Durante algum tempo pensou-se que a esfera celeste era sólida e que as estrelas estavam “pegadas” a ela. A esfera celeste continua ainda hoje a ser de grande importância, uma vez que proporciona pontos de referência que se utilizam nos cálculos das posições astronómicas e astrológicas, sem ter de ter em conta as distâncias diferentes dos corpos celestes que se querem calcular.

Em Astrologia, o que é realmente importante é a posição dos planetas tal como parecem estar no firmamento. Os planetas, conforme a sua posição na esfera celeste, exercem uma influência sobre todos os seres vivos do nosso planeta.

Quando se levanta uma carta natal, as estrelas consideram-se apenas como pontos de referência, porque os corpos celestes que interessam realmente são os planetas e a sua importância astrológica confirma-se segundo a posição que ocupam num determinado momento num segmento do Zodíaco.

Veja a continuação do artigo na próxima página

O que procura?

Comentários