As agências rating e Portugal

Uma análise astrológica da situação em geral, que irá durar até 2017.

Em Portugal, a conversa geral nos media e nos cafés (em tons diferentes) é sobre a mão pesada das agências de rating que se abateu sobre o recém eleito governo do país. Uma das 3 poderosas agências (Moody's) que conseguem derrubar governos, classificou a dívida portuguesa como «lixo», com o que isso acarretará a milhões de pessoas. O primeiro-ministro português afirmou que sentiu como «um murro no estômago» esta decisão da Moody's que, aparentemente não tiveram em conta o fortíssimo trabalho de casa feito pelo governo, para cumprimento do memorando com a troika.

Fez-me impressão ver, ouvir e ler as declarações dos políticos e dos economistas sobre este assunto, pois puseram-se na condição de vítimas de memória curta.

O que me interessa aqui é fazer a análise astrológica da situação em geral. Uma situação que irá durar até 2017.

Entre 2011 e 2017, Úrano, em Carneiro / Áries e Plutão, em Capricórnio, farão uma enorme quadratura no mapa do céu, que durará todos estes anos. Esperam-se mudanças tremendas em todo o tipo de governos e organizações no nosso planeta. E, em nós, também. Aguardemos para confirmar. (Exemplos desta quadratura, aqui e aqui.)

Úrano em Carneiro/Áries (coisas repentinas, o inesperado, internet) a fazer funcionar a muito esperada quadratura (uma situação tensa e difícil, como esticar e rebentar) com Plutão em Capricórnio (o poder instituído). Em signos cardinais, dando maior ênfase aos acontecimentos. Na prática deve-se interpretar como o «poder moderno» (Plutão) sendo confrontado com a «voz de Deus» (Úrano).

Veja na próxima página a continuação do artigo..

O que procura?

Comentários