Rede Especializada de Intervenção na Violência quer prevenir e apoiar vítimas

Protocolo já foi assinado em Abrantes com tais objectivos

Promover respostas organizadas e encontrar soluções eficazes para prevenir e apoiar vítimas de violência doméstica são objectivos de um protocolo de cooperação assinado em Abrantes, para a constituição da Rede Especializada de Intervenção na Violência.

Envolvendo uma parceria com o município de Abrantes, Centro Hospitalar do Médio Tejo, Comissão de Protecção de Crianças e Jovens de Abrantes e o Instituto Politécnico de Tomar, o protocolo visa “estruturar, implementar, desenvolver e assegurar” o regular funcionamento da Rede para promover respostas organizadas e facilitadoras da articulação de soluções eficazes na prevenção da violência doméstica e no apoio às vítimas.

Um objectivo “legítimo e comum”, disse a presidente da Câmara de Abrantes, Maria do Céu Albuquerque, tendo observado que o projecto se traduz na disposição de “promover” a cidadania, a participação e a igualdade de tratamento entre pessoas.

O que se pretende, acrescentou, é “envolver” os vários parceiros sociais e a sociedade civil no sentido de potenciar a dinâmica de funcionamento em rede, rentabilizar recursos, concertando os objetivos da intervenção numa perspetiva integrada das várias problemáticas, dando enfoque à pessoa, no seu contexto de vida, e atendendo às suas características, às suas potencialidades e às suas necessidades específicas.

Baseado na “necessidade de fortalecer o modelo de gestão” com base em intervenções concertadas e adequadas às realidades de “uns e outros” na comunidade, os primeiros passos do projecto em rede passam por “consciencializar e sensibilizar” a população e os profissionais para a problemática da violência doméstica e de género.

“Formar e especializar” profissionais directamente envolvidos no atendimento à vítima, estabelecer um plano de actuação concertado e protocolado de apoio à vítima e “criar e assegurar” o funcionamento de um Serviço de Atendimento à Vítima são outros objectivos do projecto.

26 de Abril de 2011

artigo do parceiro: Nilza Rodrigues

Comentários