“Falar abertamente sobre a rosácea, ajuda a desmistificar a doença”

Atriz Maya Booth explica como lida com o vermelhidão facial

A rosácea é um mal pouco falado, mas em todo o mundo já afeta 40 milhões de pessoas. Trata-se de um vermelhidão facial que pode ter origem diversa e que é potenciado face a determinados fatores de risco. Há que conhecê-los, desmistifica-los e continuar a vida em frente. A atriz Maya Booth que dá a cara pela campanha “Act on Red, Não Vire a Cara à Rosácea” fala sobre o assunto em direto para o Sapo Mulher:

A Maya dá a cara pela rosácea, um mal que afeta muitos, a si inclusive, mas que é pouco falado …

Foi com muito gosto que aceitei esta campanha pois é uma condição que me afeta há já algum tempo.Como tal, tenho todo o prazer em partilhar, alertar e sensibilizar o público sobre a rosácea, uma patologia muito frequente e que pode ser tratada junto do dermatologista.

Como descobriu que tinha rosácea?

A primeira vez que tomei conhecimento da minha condição era adolescente. Foi nessa altura que percebi que tinha manchas avermelhadas no rosto, mas nunca dei muita importância pois achei que o problema iria passar com o tempo. Tenho descendência inglesa, uma pele branca, com familiares que também têm peles sensíveis e avermelhadas, por isso sempre achei que fosse normal. Nessa altura quando comecei a trabalhar profissionalmente como atriz, participando em vários projetos televisivos, percebi que a maquilhagem, as luzes, os horários intensos e o stress levavam às vezes, ao agravamento do meu problema. Decidi então procurar um bom dermatologista para me ajudar.

E como é que isso tem afetado a sua vida pessoal?

Acredito que há pessoas que possam passar por situações sociais difíceis ou inseguranças no ambiente de trabalho, pois sei como isto pode prejudicar a autoestima. Houve alturas em que senti o mesmo, mas hoje em dia essas inseguranças já não existem porque tenho uma boa relação com este problema e sei que estou a fazer de tudo para evitar que se agrave. Sei que tipo de alimentos ou bebidas podem desencadear a rosácea, sei que tenho que evitar a exposição solar excessiva, sei que estou a ser orientada por especialistas que me ajudam e por isso consigo controlar melhor o problema.

E profissionalmente?

Tenho sempre o cuidado de informar os maquilhadores e saber quais os melhores produtos cosméticos para a minha pele.

Quais têm sido os métodos mais eficientes para tratar ou disfarçar a rosácea?

O passo mais importante é consultar um bom dermatologista. Todos nós temos peles diferentes e todos nós reagimos de maneiras diferentes portanto, esse é, sem dúvida, o passo mais importante para encontrar o método mais eficiente para tratar a rosácea.

Acha que a doença é pouco falada e conhecida em Portugal?

Na minha opinião acho que a rosácea é um assunto pouco conhecido em Portugal. Tive que pesquisar e perguntar muitas vezes sobre o que era de facto esta vermelhidão persistente com que vivia. Creio que agora felizmente, está a dar-se a devida importância a este problema e a encará-lo como doença que de facto o é. A campanha Act on Red, Não Vire a Cara à Rosácea, existe precisamente para isso, para esclarecer e ajudar todos os portadores de rosácea, que podem neste site www.naovireacaraarosacea.pt, encontrar todas as respostas às suas questões e respetivo aconselhamento para tratar a rosácea.

O que se poderia fazer para desmistificar o mal?

Falar abertamente sobre este problema vai certamente desmistificá-lo.

A maquilhagem pode então ajudar ou deve-se evitar por completo?

Existe maquilhagem própria para certos tipos de pele. Sempre usei maquilhagem e nunca me fez mal. Temos obviamente que ter cuidados como por exemplo, usar um bom cosmético para dia e noite e retirar muito bem a maquilhagem. Uso também um BB cream, com cor, para uniformizar a pele e estou a fazer tratamento específico aconselhado pelo meu dermatologista.

As pessoas têm procurado a sua ajuda?

Tenho alguns colegas que já me abordaram. E tenho sempre todo o gosto em ajudar. Como já referi, é um problema comum e não há que ter medo de falar sobre a rosácea.

A Maya vai continuar a dar a cara pela Rosácea? Sim claro! É a minha forma de contribuir e ajudar quem como eu sofre deste problema.

Qual a mensagem que pretende passar?

A mensagem que pretendo passar é que a rosácea é uma condição de pele comum, tratável e que afeta 40 milhões de pessoas em todo o mundo. Uma face com persistente vermelhidão, sobretudo nas zonas da testa, nariz, queixo e maçãs do rosto, é o principal indicador de um portador de rosácea. Posso dizer que com o passar dos anos, foi-se agravando e afetou bastante a minha auto-estima por isso, se tiver uma oportunidade em que possa ajudar as pessoas, informá-las ou partilhar a minha experiência pessoal, farei com todo o gosto.

artigo do parceiro: Nilza Rodrigues

Comentários