Estes atletas mais parecem de outro planeta

Todos têm comum o facto de terem quebrado barreiras que pareciam impossíveis de alcançar. No dia em que a ginasta norte-americana Simone Biles comemora 20 anos, conheça oito atletas que deixaram para sempre o seu nome cravado na história do desporto mundial.

Simone Biles

Dispensa apresentações. Esta ginasta profissional norte-americana, com 1,45 metros e 47 quilos, tem tanto de graciosa como de indestrutível. Especialista na ginástica artística, conta com catorze medalhas em campeonatos mundiais, das quais dez de ouro. É a ginasta mais condecorada na história do seu país em mundiais.

Simone Biles participou pela primeira vez nos Jogos Olímpicos em 2016, no Rio de Janeiro. A atleta fez história ao subir ao pódio cinco vezes, com quatro medalhas de ouro (equipas, salto, solo e individual geral) e uma de bronze (trave olímpica).

Para a história, Simone já deixou o "Biles", um movimento novo que consiste num duplo mortal empranchado à retaguarda, com meia pirueta, algo nunca antes conseguido na história do desporto.

Usain Bolt

É o maior velocista de todos os tempos. O jamaicano foi tricampeão olímpico, para além de deter os recordes mundiais dos 100 e 200 metros e dos 4x100 metros.

Bolt, o atleta relâmpago, é para muitos uma "anormalidade genética". Com 1,95 metros de altura, o jamaicano completa uma prova de 100 metros com, normalmente, 41 passos, cerca de três ou quatro a menos do que a maioria dos seus adversários.

Usain Bolt voltou a fazer história nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro ao conquistar pela terceira vez o título de homem mais rápido do mundo nos 100 e nos 200 metros, o único na história moderna do evento a fazê-lo três vezes consecutivas.

Michael Phelps

O norte-americano chegou a retirar-se da competição depois dos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, mas voltou atrás e marcou uma nova despedida da natação, no Rio de Janeiro, em 2016. Nessa altura, a lenda ficou ainda maior. Michael Phelps, o super-nadador olímpico, terminou a competição com um total de 23 medalhas olímpicas, 19 das quais de ouro, obtidas em 4 edições do Jogos Olímpicos (2004, 2008, 2012 e 2016).

Mas o ano mais glorioso de Michael Phelps foi em 2008. Em Pequim, o nadador norte-americano arrecadou oito medalhas de ouro, estabelecendo um novo recorde - o maior número de medalhas de ouro em apenas uma edição dos Jogos Olímpicos.

Para além disto, conta no currículo com dezenas de recordes mundiais em provas individuais e estafetas.

Comentários