A primeira marca portuguesa de cosmética está de volta ao mercado

Famílias reais da Europa e classes abastadas foram os primeiros clientes da Muzas

Surgiu inicialmente em Marco de Canaveses como uma marca de cosmética e do lar. Durante as décadas dos séculos XIX e XX, o logotipo da Muzas foi colocado nos chapéus produzidos para as famílias reais de toda a Europa, mas também nos lençois de linho ricamente bordados e nos óleos essenciais para aromatizar roupas de cama e atoalhados utilizados na estância termal da cidade, bem como diversos produtos de higiene e bem-estar, como sabonetes e cremes.

Produtos de luxo que eram produzidos apenas por encomenda para famílias abastadas. Em 2012, o Grupo Canavezes, detentor da marca de cosmética, a mais antiga do país, com mais de dois séculos de existência, recupera-a através do lançamento de um conjunto de cinco sabonetes da linha Canavezes Muzas, com embalagens que homenageiam fragmentos da história de Portugal.

Inspirados nas cinco quinas do brasão de Canavezes, atribuído pelo Infante D. Henrique, os cinco sabonetes, que se apresentam com os nomes Art, Mystery, Romance, Nature e History foram desenvolvidos pelos renascidos Laboratórios Dermatológicos Canavezes, que centram a sua atividade na investigação das propriedades únicas da água termal de Canavezes, na investigação dermatológica e no estudo e produção de formulações dermocosméticas únicas.

«Os sabonetes Canavezes Muzas são preparados através de um método artesanal secular e são um elixir livre de qualquer elemento nocivo para a pele, que prima pela excelência de uma fórmula simples, mas única, com biogeleia extraída das águas termais de Canavezes, óleos essenciais e azeite. O segredo está na forma como se conjugam estes três ingredientes», confessa Patrícia de Canavezes, presidente do Grupo Canavezes.

«Reeditamos [a marca] Muzas em honra da Rainha D. Mafalda, primeira rainha de Portugal, pois aquando da fundação da nacionalidade, em razão da doença dermatológica de que padecia, D. Mafalda mandou reerguer a estância termal de Canavezes, que tinha sido destruída com a chegada do cristianismo à Península Ibérica», explica a executiva. Muzas foi a marca de luxo da empresa.

«Só se produzia sob encomenda para as famílias mais prósperas do país e do estrangeiro», sublinha Patrícia de Canavezes. Além de Portugal, a nova coleção de sabonetes, que têm um preço de venda recomendado entre os 10 e os 11 euros, vão ser também comercializados em Paris. Outro dos novos lançamentos deste laboratório é o creme de corpo Canavezes Água Termal, eficaz no tratamento de várias patologias da pele, como a psoríase, dermatites, eczemas, peles atópicas, dermatoses e vermelhidão.

artigo do parceiro:

Comentários